informe leilão
dr. hernia
(67) 99826-0686

Nordestinos e haitianos são atraídos para MS e cidade quase dobra população

A geração de empregos é o principal atrativo de município em Mato Grosso do Sul

10 JAN 2017
Diana Christie
19h00min
Foto: Asdrúbal Figueiró/UOL

Conhecido polo industrial em Mato Grosso do Sul, a cidade de Três Lagoas vem passando por um ‘boom’ populacional e quase dobrou o número de habitantes nos últimos dez anos. O motivo? A cidade está entre as três melhores do país na geração de empregos e atrai muitos migrantes e imigrantes, especialmente nordestinos e haitianos.

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Três Lagoas passou de 75 mil habitantes em 2006 para 115 mil em 2015. Mas o crescimento real pode ser ainda maior, estimado em 130 mil habitantes pelo o ex-secretário de desenvolvimento econômico do município, André Milton Pereira. "Em dez anos, a população da cidade quase dobrou de tamanho", diz.

A geração de empregos é o principal atrativo, principalmente com a expansão das fábricas de celulose do município. Conforme o site Uol, entre janeiro e novembro de 2016, o município teve um saldo positivo, considerando as contratações menos as demissões, de 3.651 vagas com carteira assinada. Foi o terceiro melhor resultado do país, atrás apenas de Nova Serrana, em Minas Gerais, com saldo de 4.873 vagas, e de Franca, no interior de São Paulo, com 4.834.

A supervisora dos postos do Sine (Sistema Nacional do Emprego), Maria Zilda, explica que cerca de 20 pessoas procuram o serviço de empregos por mês. "A maioria é de fora e todo dia há haitianos, que geralmente vêm de outros lugares do Brasil onde não conseguiram emprego". Os brasileiros vêm principalmente do Norte e do Nordeste. "Há muitos maranhenses, sergipanos, piauienses, baianos e paraenses".

Asdrúbal Figueiró/Uol

“Segundo a Polícia Federal, a proporção de haitianos registrados em Três Lagoas é 12 vezes maior do que a média nacional. São 610 pessoas --0,5% da população do município de cerca de 115 mil pessoas. No Brasil, há 78.513 haitianos registrados, ou 0,04% de uma população de cerca de 207 milhões de pessoas”, diz a Uol.

As principais fábricas de Três Lagoas foram instaladas há dez anos. São elas a Fibria, ligada ao grupo Votorantim, e a Eldorado Brasil, cujo controlador majoritário é a J&F Investimentos, da família Batista, a mesma da JBS. Sozinhas, as duas empresas são responsáveis por cerca de 5,5 mil empregos diretos.

Elas também são as responsáveis pela recuperação do município, que sofreu com a paralisação das obras da fábrica de fertilizantes da Petrobras, a UFN3, em 2014 e 2015. Neste período, o saldo de empregos ficou negativo, com 9.197 vagas. Com novas linhas de produção, as fábricas estão investindo R$ 18 bilhões em Mato Grosso do Sul.

De acordo com a Uol, a nova linha de produção da Fibria deve ficar pronta no final do ano, e a da Eldorado, no ano que vem. “Os dois projetos devem criar mais de 40 mil empregos temporários durante a fase de obras e outros 4 mil empregos diretos quando as novas unidades estiverem operando”.

Veja também