TJMS
re9
(67) 99826-0686

Reinaldo reclama da crise, mas promete pagar 13º em parcela única

Crescimento da receita estadual ficou abaixo da inflação, segundo o governador

28 NOV 2016
Diana Christie e Airton Raes
10h22min
Foto: Chico Ribeiro

Em encontro com os prefeitos eleitos e reeleitos de Mato Grosso do Sul, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) reclamou do cenário de crise e do baixo crescimento econômico do Estado, mas garantiu o pagamento do décimo-terceiro salário do funcionalismo público, que deverá ser efetuado em parcela única.

Segundo o governador, a receita do Estado deve fechar o mês de dezembro com crescimento estimado de 2,32%, bem abaixo da inflação no período, estimada em 8,78% pelos cálculos do IPCA-E (Índice de Preços ao Consumidor Amplo Especial). Além disso, a previsão é de crise econômica também para os anos de 2017 e 2018.

Reinaldo destaca que deverá usar a criatividade para manter o equilíbrio das contas, honrando os compromissos com folha de pagamento e quitando débitos com fornecedores. Ele apontou também que 66% das metas de gestão impostas aos secretários de Estado foram cumpridas, sem deixar de realizar investimentos nas áreas prioritárias, como saúde, educação e segurança pública.

Reforma no governo

Em relação à reforma administrativa, o governador lembrou que assumiu a administração com 17 secretarias, mas realizou o corte de quatro pastas, porém, não deu detalhes sobre as novas mudanças, esperadas ainda para este ano. De acordo com ele, a reforma está em fase de análise, sem data de início definida.

Para os prefeitos eleitos, Reinaldo revelou que outubro teve a pior arrecadação de ICMS (Imposto Sobre Mercadorias e Serviços) do ano, o que deve impactar diretamente no rateio de recursos entre os municípios. Para ele, o resultado é reflexo da crise que assola o país, pois a população está comprando menos e a indústria, por consequência, reduziu a produção.

Décimo-terceiro

Sobre o décimo-terceiro dos funcionários públicos, o governador se comprometeu a pagar todo o valor em parcela única, mas ainda não estipulou uma data para o depósito. “Estamos checando alguns números com a Secretaria de Fazenda antes”, explicou.

O encontro está sendo realizado no TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado), onde os gestores participam de palestras com o tema: “E agora, Prefeito(a)? – Os Desafios do Novo Modelo na Administração Municipal”. Também participa do evento o presidente da Corte Fiscal, o conselheiro Waldir Neves.

Veja também