Aguas marcço2
Vivi bolsas - março
(67) 99826-0686

Delicadeza em cada frame para contar histórias que emocionam se torna marca de videomakers

Apaixonada por cinema, dupla criadora da Hype Filmes documenta sons e imagens para transformar todo momento em belas lembranças

2 JAN 2017
Amanda Amaral
06h37min
Foto: Arquivo Pessoal/Hype Filmes

Para contar sobre o trabalho de alguém, um casamento ou mesmo as sutilezas da rotina, Dayana Dalloul, 23, e Nathalia Camargo do Valle, 24, se dedicam com paixão à empresa de vídeos Hype Filmes. Com câmeras na mão e olhares cada vez mais treinados para identificarem cada momento perfeito que componha os registros, as duas jovens campo-grandenses se orgulham do trabalho que lhes garante, além de elogios, a chance também de se emocionarem junto com quem assiste suas produções.

Em entrevista ao TopMídiaNews, as duas contam como surgiu a dupla profissional, que se divide entre Campo Grande e Brasília (DF), sobre os processos de produção e caminhos futuros para continuarem a narrar por trás das lentes lindas histórias por elas documentadas. Confira abaixo o bate-papo:

Qual a história por trás do surgimento da parceria criativa de vocês?

Dayana: A gente é bem independente, nos definimos como uma empresa de filmagem, não produtora. A Nathalia é formada em publicidade e eu em cinema. Nós duas somos de Campo Grande, mas moro em Brasília há cinco anos. Começou com um documentário sobre meu irmão, que tem Síndrome de Down, ainda na época da faculdade, já que a gente se formou quase na mesma época e auxiliamos uma no trabalho de conclusão de curso da outra.

A Nathalia ajudou muito e foi aí que começamos a trabalhar juntas na área, foi nosso primeiro contato com filmagem mesmo. Percebemos que tínhamos uma linguagem em comum e desejos profissionais também. 

Nathalia: ela me ajudou no tcc também, que era uma campanha de doação para a Escola Juliano Varela, que atende crianças com Síndrome de Down. Em 2014 fizemos o meu e, em 2015, o dela, que foi quando começamos a idealizar a empresa, juntando cinema com documentário.

E como foi desenvolver a linguagem própria dos vídeos, simples mas emocionantes?

Dayana: Sempre nos interessamos em contar histórias que realmente existem. Tanto para fazer trabalhos publicitários, parcerias com empresas, e também coisas mais pessoais, coisas para famílias. Começamos a fazer casamento e com o tempo, foram surgindo outras histórias.

Nathalia: Desde sempre fomos muito sensíveis, emocionais. Isso fez com que a gente buscasse refletir um pouco a nossa personalidade no trabalho. Quando resolvemos fazer empresa, sempre que buscávamos referência víamos que essa era a nossa linguagem preferida.

Não precisa de uma grande produção, mas há algumas peculiaridades que chamam atenção, que contam a história da pessoa. Não foi nada pensado na nossa trajetória, mas começamos a receber retorno dos clientes, que viam poesia onde parecia que não tinha antes, mas depois que assistiam os vídeos percebiam ter.

Foto: Arquivo Pessoal/Hype Filmes

E como funciona o processo de aproximação com os clientes, para contar suas histórias como quem parece os conhecer há bastante tempo?

Nathalia: Gostamos de encontrar pessoalmente o cliente, para entender melhor como ele é.  O processo é muito gostoso, porque com a maioria dos clientes nos tornamos amigas, porque inevitavelmente ficamos muito em contato, criamos intimidade. Teve um casal que a gente ficou das 7 da manhã às 7 da noite juntos, por exemplo, foi incrível.

Dayana: Temos um diálogo muito intenso, queremos juntar nossa linguagem com a vontade do cliente, assim o resultado final fica bom.

Como fica esse trabalho dividido entre dois Estados e a rotina de vocês?

Dayana: É bom, mas realmente complicado às vezes o trabalho nas duas cidades, porque demanda planejamento. Começamos um mês em cada cidade, aí agora é conforme o trabalho, é bem dividido. Em Campo Grande é mais empresa que atendemos, para peças publicitárias, lá é mais documental.

Nathalia: Concentramos os trabalhos em um período de tempo em cada lugar. Temos planos de mudanças pro início deste ano para o Rio de Janeiro, mas vamos continuar viajando.

Consideram que se encontraram na profissão?

Dayana: Muito. O nosso maior desejo é conseguir trabalhar cada vez mais com cinema, principalmente com documentário, é nosso sonho fazer filmes ao redor do mundo. Financeiramente, temos consciência que é mais difícil, demanda muito planejamento, mas queremos continuar trabalhando bastante!

Nathalia: Demais, amamos o que fazemos. Mesmo se a gente continuar trabalhando muito com cinema, também, vamos continuar pegando outras coisas.

O reconhecimento do trabalho que fazem vem em que formas?

Dayana: Isso é muito legal. Fotógrafos de diversas partes do país, com muito mais experiência que nós, vieram falar com a gente após assistirem nossos vídeos. Especialmente o da Yayá (veja abaixo), que nos dedicamos um dia inteiro, mergulhamos.

Nathalia: O retorno fez a gente se encontrar. É uma coisa muito gostosa, ficamos temporadas trabalhando muito, em casa, na varanda, com nosso cachorro. É uma energia muito boa, que pretendemos continuar tendo no Rio, para ajudar nosso processo criativo também.

Retratos pra Yaya from Hype Filmes on Vimeo.

Contato:

Para entrar em contato com a dupla, assistir vídeos e saber mais sobre o trabalho da Hype Filmes, basta acessar o site, acessar a página de Facebook ou Vimeo

Veja também