Chapadão do Sul
tjms
(67) 99826-0686

Há 40 anos, história de Silvia nasceu junto com um Mato Grosso do Sul de oportunidades

Da fazenda em Caarapó para a vida em Campo Grande, ela escreve uma história cheia de belezas que fazem parte de MS. E você, qual é a sua história?

11 OUT 2017
Liziane Berrocal
19h00min
Foto: Arquivo Pessoal
especiais-interna1
Victor Hugo - 28 anos

Ela nasceu junto com um estado recém dividido. Aos 40 anos, Silvia faz parte da história de um Estado ainda “na flor da idade” e que um novo nome, lá nos idos de 1977, deu aos seus pais, trabalhadores rurais, um novo fio de esperança, chamado Mato Grosso do Sul.

“Nasci numa fazenda em Caarapó, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul tinham acabado de se dividir e a vida era muito simples, muito simples mesmo. Meus pais, trabalhadores rurais, tiveram pouca instrução, mas nos criavam com muito amor”, conta a comerciária Silvia Gonçalves.

A história mudou com um horizonte de oportunidades

A própria história, Silvia diz que sabe bem pouco, daquelas de quando vivia lá no interior do que ainda chamavam de Mato Grosso.  Mas sua história estava se construindo junto com a do Estado, de novas oportunidades.

“Minha história, nem sei, só sei morávamos na fazenda e era muito bom. Pois tinha tudo, meu pai montava em cavalos. Meus pais nunca tiveram a oportunidade de estudar. Que sofrem hoje em dia por não saber ler nem escrever”, reflete com nostalgia e um tom de tristeza por seus pais terem tido uma vida mais difícil que as que seus filhos têm hoje.

Com três anos, a família veio para Campo Grande, morar ali, no Guanandi. Antes tudo era longe, agora é tudo ali. O Guanandi virou quase centro. “Meus pais seguiram meus avós, que vieram morar em Campo Grande, e minha mãe gastava todo o dinheiro para vê-los. Meu pai resolveu vir embora, porque não dava, né?”, diverte-se.

Silvia cresceu e a família também. No bairro que virou “quase centro”, como ela diz, a vida virou uma linda história de amor. “Para ficar perto dos meus avós, meus pais nos trouxeram. E aqui, conheci e me tornei tudo que eu sou”, conta sobre a vida que hoje faz quarenta bem vividos anos.

E novas histórias vão sendo escritas

Casou-se com Anderson Alcântara, e juntos tem dois filhos, Ygor e Vitor Hugo, e a família hoje, não se vê longe de Mato Grosso do Sul. Com alegria, Silvia mistura o passado e o presente. A foto de quando era “pequenininha” lá na fazenda e outra, do filho Ygor.

“Essa loirinha sou eu, ainda bem pequena. E olha, olha que lindo meu filho semana passada embaixo da jabuticabeira lotada. Foi plantada há muitos anos”, conta.

Assim como Mato Grosso do Sul, Silvia quer um futuro de crescimento, planos e boas oportunidades para os filhos. “Nossa história de vida, minha e do meu marido é bem diferente. Tivemos oportunidade de estudar e meu marido me enche de orgulho”, conta ela sobre Anderson, que é chefe do Buffett Murano, e ganhador de vários prêmios.

Ygor e Vitor Hugo, se dependerem da mãe, também terão um futuro brilhante, mas claro, sem perder aquele ar de amor e nostalgias que o Estado tanto acolhe. “Sempre voltamos às raízes. Nós amávamos tanto esse lugar que até hoje vamos para lá. Passar o natal. Toda nossa família. E são esses valores que ensino aos meus filhos”, diz.

Parabéns Silvia e Parabéns Mato Grosso do Sul!

especiais-interna2
nando viana

Veja também