Selviria Junho
Top Midia Paineis publicitarios Ltda
(67) 99826-0686
CG BEM MELHOR 3

Taveirópolis é exceção à regra e moradores elogiam tranquilidade da região

Moradores acreditam que a região é a melhor para viver em Campo Grande

12 MAR 2018
Dany Nascimento
13h54min
Foto: André de Abreu

A melhor região de Campo Grande: moradores e comerciantes do Taveirópolis destacam que o bairro é um dos melhores da Capital de Mato Grosso do Sul e não pontuam problemas ao relatar o dia a dia. Antônio Nicolau Filho, 77 anos, conta que gosta de residir na região e garante que vive dias tranquilos no bairro.

“Aqui é muito tranquilo, é um bairro muito bom, um bairro sem violência, temos a praça Elias Gadia que é ótima, caminhamos dentro da praça, é uma região muito boa. Acredito que a melhor para viver nos dias atuais. Nunca tive problema aqui, estou nessa região desde 1972 e vivo muito bem”, diz o idoso.

Questionado sobre a iluminação pública e a malha asfáltica, Antônio ressalta que os buracos que surgiram nos últimos dias já foram fechados. “A prefeitura já passou, atende bem nossa região. A iluminação pública é boa, os postes iluminam bem, eu não tenho medo de andar a noite aqui não, saímos, passeamos e voltamos sempre em segurança, graças a Deus”.

Assim como o idoso, Osvaldo Correia, 49 anos, que vende Assaí na Avenida Albert Sabin, afirma que se sente seguro com o trabalho no local. “Estou há pouco tempo, mas me sinto bem, acho a região tranquila, não vejo problemas aqui, me sinto bem e estou satisfeito com o comércio".

Maria de Lurdes dos Santos, 44 anos, que está na região há 30 anos, explica que já houve casos de violência no bairro, mas que a região voltou a ser de paz. “Aqui já foi perigoso, teve muitos casos de violência, mas agora está bem tranquilo. Eu gosto muito dessa região, é boa para morar, tem buraco como em todas as regiões, mas eles sempre estão fazendo manutenção”.

Um contra

Ao contrário dos três moradores, Maria Estela de Freitas, 44 anos, que reside na Rua Tenente Tinoco diz que a onda de assaltos faz com que moradores se tornem prisioneiros. “Eu tenho muito medo, já vi da minha janela dois homens em uma moto assaltar um estudante na minha calçada, eles pegaram o celular do menino e foram embora. Fiquei assustada, estava eu e meu filho, não acho a região tranquila”.

A moradora afirma que a amiga da filha também foi assaltada no portão da residência. “A amiga da minha filha, de 13 anos, chegou aqui e foi assaltada no portão da minha casa. Levaram um celular simples que ela tinha. A situação hoje é complicada, não tem mais respeito. Polícia nós temos, mas é uma questão de educação, tem gente que não se importa nem mesmo com a presença da polícia e nós que sofremos, ficamos trancados dentro de casa”.

Veja também