TJMS
re9
(67) 99826-0686

Advogado de Luiza Brunet critica ação de Lírio Parisotto em processo

'Quem quer ser ouvido não tenta suspender a audiência por duas vezes', afirmou Pedro Fonseca em nota oficial

30 NOV 2016
Ego
11h34min
Foto: Instagram / Reprodução

Luiza Brunet e Lírio Parisotto estiveram na tarde desta terça-feira, 29, no Fórum Criminal da Barra Funda, Zona Oeste de São Paulo, para participar da primeira audiência de instrução, debates e julgamento do processo que envolvendo o empresário e a modelo. Luiza acusa o ex de agredi-la em maio de 2016 nos Estados Unidos, e em dezembro de 2015, no Brasil.

Em nota oficial, Pedro Fonseca, advogado de Luiza, falou sobre o depoimento da modelo. "Luiza prestou todas as informações necessárias à reconstrução da verdade e à realização da justiça, demonstrando convincentemente a ocorrência das graves agressões praticadas pelo empresário", comentou.

O advogado também explicou que, além de Luiza, foram ouvidas as declarações de cinco testemunhas. "Da defesa da vítima, uma testemunha foi arrolada pelo Ministério Público e compareceu. Da parte de Lírio Parisotto, foram arroladas seis testemunhas, mas só quatro foram ao Tribunal", afirmou.

Por causa disso, uma nova sessão foi marcada para 13 de fevereiro de 2017, às 14h30. "Se ele estivesse tão confiante, como tenta exibir na mídia, não teria usado destes expedientes para adiar os debates e julgamento”, afirmou Pedro.

O advogado ainda falou sobre os dois habeas corpus requeridos pelos advogados do empresário na tentativa de suspender a audiência. Ambos foram negados pela justiça. “Quem quer ser ouvido não tenta suspender a audiência por duas vezes”, apontou ele.

"Nada foi definido"

O promotor de Justiça Carlos Bruno Gaya da Costa, responsável pelo caso, conversou com a imprensa logo após a audiência e explicou que "nada foi definido". "Foi designada mais uma audiência para fevereiro. Hoje ouvimos testemunhas de defesa e acusação. Como duas não vieram, a pedido da defesa, teremos uma nova audiência. As testemunhas que faltaram foram um assistente técnica e outra que não me recordo", afirmou ele.

Em sua saída do Fórum, Celso Vilardi, advogado de Lírio, reforçou a tese de que seu cliente é inocente. "A defesa vem dizendo já há algum tempo que esse processo tem contradições e inverdades que estão comprovadas nos autos. Já tínhamos juntando WhatsApps e e-mails, provas consistentes em que ela admite que bate nele, os amigos falam isso nos e-mails. Nós apontamos isso. As fotos que ela publicou não condizem com aquela semana que ela trabalhou. E hoje o que aconteceu foi que depoimentos foram dados e contradições ficaram mais claras", disse o profissional.

Luiza Brunet acusa Lírio Parisotto de agressão em duas ocasiões: uma em maio de 2016, nos Estados Unidos, e outra em dezembro de 2015, no Brasil. Segundo o Ministério Público Estadual (MPE) , o empresário cometeu dois crimes contra a atriz: lesão corporal grave e leve. O empresário pode ser condenado de um ano e meio até oito anos de prisão, já que ele está sendo responsabilizado nos termos da Lei Maria da Penha, que endurece a pena.

Entenda o caso

Luiza acusa o ex-marido, Lírio Parisotto, de tê-la espancado e quebrado quatro costelas suas em maio deste ano, em Nova York, nos Estados Unidos. A suposta briga entre Lírio e a ex-namorada teria ocorrido no apartamento do empresário na cidade.

Parisotto teria começado a discutir com a atriz em um restaurante e, depois, as agressões teriam seguido para o apartamento, onde o empresário teria partido para cima de Luiza e a agredido com um soco no rosto e chutes, chegando a quebrar quatro costelas da ex-modelo. Essa é a versão dela, enquanto Parisotto alega legítima defesa. Luiza teria partido para cima dele e o empresário teria apenas se defendido.

Após essa acusação, os advogados de Parisotto receberam mais uma citação formal movida por Luiza. Nela, a modelo pede na Justiça o reconhecimento de união estável de quase cinco anos de relacionamento, a dissolução da mesma e metade dos bens acumulados por ele durante o tempo de namoro. Além disso, Luiza pediu que seja feita uma auditoria em todas as empresas do ex e acesso às declarações de Imposto de Renda no período da união entre os dois.

Veja também