(67) 99826-0686

Dia da Visibilidade Lésbica é lembrado com encontro na Capital

Com palestras, apresentações culturais e exposição de arte, o evento discutiu o respeito e a efetivação da garantia de direitos

30 AGO 2016
Sedhast
15h34min
Foto: Divulgação

 Dia 29 de agosto é comemorado mundialmente o Dia da Visibilidade Lésbica, desta forma, o Centro de Referência em Direitos Humanos de Prevenção e Combate a Homofobia (CentrHo), da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), em parceria com a Sub-Coordenadoria Municipal  de Políticas Para população LGBT, desenvolveram um espaço de diálogos e reflexões denominando-se “1º Encontro Fridas na luta: marcando o dia da Visibilidade Lésbica”, no Teatro de Bolso da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul- UFMS. O encontro foi feito na segunda-feira (29).

Com palestras, apresentações culturais e exposição de arte, o evento teve como objetivo principal discutir o respeito e a efetivação da garantia de direitos  da mulher lésbica. “Estamos num momento que as mulheres lésbicas precisam se auto declarar para garantirmos juntas uma política pública de qualidade, a nossa maior dificuldade hoje é de concentrarmos essas mulheres em espaços como este”, disse Eloisa Bittencourt, psicóloga e coordenadora do CentrHo.

A artista plástica Ana Claudia Tissot disponibilizou algumas de suas gravuras de Fridas para uma exposição cultural.  Participaram do evento autoridades, professores, alunos da universidade e convidados.

Frida Kahlo

O nome do encontro foi inspirado pela artista plástica que foi uma das mais importantes pintoras mexicanas do século XX, que a despeito de ter tido uma vida muito conturbada, desde saúde e relacionamentos, destacou-se por ser uma artista singular, dona de um espírito revolucionário, visto que militou no partido comunista mexicano e, ademais, lutou pelos direitos das mulheres, tornando-se um símbolo do feminismo.

Veja também