TJMS
lalu kids
(67) 99826-0686

Diretor de presídio acusado de receber repasse de facção é exonerado no AM

Ex-diretor é acusado de receber dinheiro da facção Família do Norte (FDN) para facilitar a entrada de drogas, armas e celulares no presídio

10 JAN 2017
O Globo
15h18min

Após vir à tona uma carta escrita por dois detentos denunciando o diretor interino do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), José Carvalho da Silva, o governador do Amazonas, José Melo (PROS), exonerou o titular da pasta no fim da tarde desta segunda-feira. Na carta, o agora ex-diretor é acusado de receber dinheiro da facção Família do Norte (FDN) para facilitar a entrada de drogas, armas e celulares no presídio, palco da morte de 56 detentos na madrugada do último dia 1º.

Os dois detentos, que foram mortos no massacre, relatam na carta que eram ameaçados pelo sub-diretor “Carvalho” e pelo “CSI Wink”.

“Estão diariamente fazendo ameaças da questão de nos tirar de onde estamos hoje, guarda volume seguro 2. Nós internos conseguimos uma medida cautelar de segurança, pois corremos risco de morte”, dizia um trecho da carta.

Ainda segundo o documento, era a segunda vez que os presos faziam a denúncia e nenhuma resposta havia sido dada. Eles também destacam que o diretor recebia dinheiro da FDN.

“É a segunda vez que faço essa denúncia e não ouve resposta, pois os mesmos estão recebendo dinheiro da facção FDN [...] Os mesmos querem me tirar de onde estou desobedecendo a ordem judicial”, denunciava a carta.

Em nota, a secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que uma sindicância foi aberta na última quinta-feira para averiguar o suposto envolvimento do diretor interino do Compaj e afirmou que José Carvalho da Silva foi afastado do cargo que assumiu no dia 28 de dezembro de 2016. Anteriormente, Carvalho ocupava o posto de diretor adjunto da unidade, e assumiu o cargo de interinamente após a saída do diretor Ilson Vieira Ruiz.

Veja também