(67) 99826-0686

Parceria entre Agepen e UEMS deve levar ensino superior a presídios

O objetivo é contribuir efetivamente para o reingresso dos apenados ao meio social e ao mercado de trabalho

6 SET 2016
Agepen
18h13min
Foto: Divulgação

A Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) e a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) devem firmar uma parceria para levar ensino superior gratuito a unidades prisionais do Estado. O objetivo é contribuir efetivamente para o reingresso dos apenados ao meio social e ao mercado de trabalho, fornecendo-lhes melhores condições de concorrência.

O diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia, e o vice-reitor da UEMS, Laércio Alves de Carvalho, em Campo Grande, discutiram os principais eixos do trabalho em parceria entre as duas instituições durante reunião realizada no dia 25 de agosto, em Campo Grande. Também participaram das discussões o diretor de Assistência Penitenciária, Gilson Assis Martins, o diretor de Administração e Finanças, Arnold Rosenacker e a chefe da Divisão de Assistência Educacional da Agepen, Rita de Cássia Fonseca.

De acordo com o vice-reitor da UEMS, existe disponibilidade para o atendimento da demanda da agência penitenciária, por meio de cursos de graduação na modalidade semipresencial (com conteúdos trabalhados via internet e em sala de aula), nos presídios que já possuem espaços físicos estruturados, com salas de aula e salas de informática.

Outra possibilidade, prevista para o ano que vem, é a implantação de cursos de graduação a distância da UEMS na Capital, podendo, com isso, atender também outras unidades penitenciárias. “Municípios como São Gabriel do Oeste e Bataguassu já contam com plataforma de cursos totalmente on line da UEMS, porém precisamos realizar algumas adequações nas unidades para podermos implementar esse oferecimento”, explica a chefe da Divisão de Educação da Agepen.

De acordo com o diretor-presidente da Agepen, a instituição já realiza estudos para a escolha dos cursos, dentro da grade oferecida pela UEMS, que melhor atenderão às condições e demandas dos estabelecimentos penais.

Segundo Stropa, internos de algumas unidades prisionais já cursam faculdade à distância, por meio de parceria com instituições particulares, cujos cursos são custeados pelos próprios internos ou familiares. “No entanto, consideramos que a parceria com a UEMS será um marco para o sistema penitenciário de Mato Grosso do Sul”, finaliza.

Veja também