TJMS CIJUS
vivi
(67) 99826-0686

ProUni: estudantes capixabas ganham mais prazo para comprovar documentos

De acordo com o MEC, a mudança tem como objetivo não prejudicar os alunos capixabas devido à crise na área da segurança pública enfrentada pelo estado

10 FEV 2017
Agência Brasil
19h38min

O Ministério da Educação (MEC) decidiu hoje (10) estender o prazo para estudantes do Espírito Santo comprovarem os documentos informados no ato de inscrição no Programa Universidade Para Todos (ProUni). De acordo com o MEC, a mudança tem como objetivo não prejudicar os alunos capixabas devido à crise na área da segurança pública enfrentada pelo estado.

Em nota, o ministério informou que os candidatos capixabas pré-selecionados, em primeira chamada, para receber uma bolsa em instituição de ensino superior terão, agora, até o dia 15 de fevereiro para comparecer à respectiva instituição e confirmar as informações prestadas. Nos demais estados, o prazo continua sendo o dia 13. A lista de documentos pode ser consultada na página do MEC no espaço reservado ao ProUni.

Há sete dias, parentes de policiais militares do estado, principalmente esposas, estão reunidos em frente à 6ª Companhia, no bairro de Feu Rosa, no município de Serra, na Grande Vitória, bloqueando a saída de viaturas. Os protestos se estenderam para outros batalhões durante o último fim de semana e atingem todos os quartéis do estado.

Sem policiamento nas ruas, a rotina dos capixabas mudou de forma drástica, já que muitos não conseguem sair para trabalhar nem estudar pela falta de segurança nas ruas. Nas redes sociais, há vários relatos de furtos, arrombamentos e roubos pelas ruas de várias cidades do estado.

Escolas, unidades de saúde, boa parte do comércio, bancos, repartições públicas estão fechados desde a última segunda-feira (6). Supermercados estão lotados e com longas filas. Os ônibus, que tinham voltado a circular ontem (9) pela manhã, retornaram para as garagens, após a morte de um sindicalista rodoviário.

Desde a última segunda-feira (6), militares das Forças Armadas e da Força Nacional de Segurança estão no estado fazendo o patrulhamento nas ruas em substituição aos policiais militares.

 

Veja também