(67) 99826-0686
PMCG Janeiro

Torcedores Palmeirenses lotam shopping atrás de fotos e autografo

Verdão

23 NOV 2013
Carlos Guessy
10h30min
Multidão tomou conta dos corredores do Shopping Norte Sul Plaza. Foto: Geovanni Gomes

A passagem do Palmeiras pela cidade Cidade Morena será inesquecível para os torcedores da Capital. No início da noite de ontem (22), o técnico Gilson Kleina e os jogadores Henrique e Alan Kardec marcaram presença no Espaço Palmeiras, local montado no Shopping Norte Sul Plaza, onde os torcedores puderam ver de perto, troféus e camisas que marcaram época na história do Verdão.

Campo Grande praticamente se tornou uma subsede do clube paulista nesses últimos três dias. Na região central da cidade, aglomerações nas esquinas com venda de camisetas e bandeiras do clube, vigília em frente ao hotel, filas nos postos de venda dos ingressos e tumulto até nos shoppings.

Por volta das 16h30 de ontem, um dos postos de venda de ingresso para a partida de hoje mais procurados da cidade, o Gugu Lanches, registrava uma das maiores filas dos últimos eventos. Cerca de 200 pessoas aguardavam para retirar o ticket. “O Palmeiras é minha vida, me emociono até pra falar, desculpa. Estamos voltando com toda força para a série A, lugar que não era para termos saído”, disse emocionada Kellyany Barbosa, 30 anos, publicitária.

As expectativas levaram cerca de mil palmeirenses para os arredores do Espaço Palmeiras no Norte Sul Plaza. O sucesso da presença do Verdão em Campo Grande foi tão grande que as lojas da Capital não tinham mais camisas oficiais do clube para comercializar.

O popular grito de guerra “da-lhe Porco” soou quando a delegação passou pelos corredores do shopping. Histeria, cartazes e flashes, todos ali tentavam de alguma forma contagiar os atletas e mostrar o seu carinho. “Vamos corresponder todo esse carinho e buscar a vitória neste sábado”, respondeu o técnico Kleina, na coletiva.

“Sou sócio torcedor Avanti, estou desde as 14h aqui na fila, fui um dos primeiros a chegar. Já andei no ônibus oficial. Foi uma vivência única e agora estou esperando por um autografo na minha camiseta”, revelou Eduardo Assis, 24 anos, estudante.

Kleina, Henrique e Alan Kardec após a coletiva ficaram mais de uma hora atendendo aos pedidos de fotos e autógrafos dos fãs que foram ao local.

Daniele Leite estava na fila exclusiva para quem é sócio torcedor Avanti com o filho caçula, Rafael de 4 anos apenas e disse que a responsabilidade sobrou à ela, pois o marido estava trabalhando no momento e não poderia estar no local. “A nossa família é porco! Meu marido, Fabrício é palmeirense roxo, ele é cirurgião dentista, e estava louco para vir, mas não pode. Sobrou para a mãe coruja trazer o filho e bagunçar com essa turma animada”.

Para Henrique, o carinho da torcida campograndense é impressionante. Ele se lembrou da última vez que o Palmeiras esteve na Capital, em confronto válido pela Copa do Brasil quando venceu o Cene por 2 a 0, em 2008 e disse que é muito gratificante estar de volta a Campo Grande.

“É impressionante o carinho do torcedor daqui, esta é a segunda vez que venho para Campo Grande e o carinho do povo daqui é diferente. O pessoal é muito caloroso e nós tentamos retribuir da melhor maneira possível, espero sair daqui com uma vitória para retribuir o carinho”, afirma o capitão palmeirense.

Dentre tantos torcedores fanáticos que tentavam uma foto ou autografo, uma senhora que estava sentada em uma cadeira de rodas, espiava a fila com um olhar longe. “Estou cuidando a minha neta que está ali adiante. Vim acompanhar minha filha, neta e o mala do meu genro. Todos eles são palmeirenses eu sou Corinthians meu filho”, exclamou Ercy Proeça, 60 anos. 

Prontamente ela se levanta da cadeira de rodas e continua a dar entrevista “Espera que eu não sou cadeirante, fiz uma cirurgia no fêmur (osso da perna) e estou  longe para não ficar muito em cima do tumulto. Quero sair bem na foto e dizer que sou parceira, por isso vim aqui hoje. Mas quero deixar claro que vou no estádio com minha família torcer contra”, declarou em risos a simpática Dona Ercy.

Gleina elogiou as condições do gramado do Morenão e disse que veio para Campo Grande mostrar jogo e garantir um bom resultado em saldo de gols “O gramado está em boas condições, ajuda o futebol das equipes técnicas. Esperamos conquistar uma vitória para a torcida campograndense”, contou o treinador.

Ao ser perguntado se Valdívia iria para o jogo, Kleina disse que o jogador está em tratamento e a liberação dele para a partida depende do departamento médico do clube.

As iniciativas do Palmeiras para agraciar os moradores de Campo Grande continuam hoje. As crianças poderão entrar no gramado com os atletas alviverdes. Minutos depois, durante o intervalo do confronto, sócios Avanti terão a oportunidade de participar de ações exclusivas, como o “Chute Certo”, no qual os associados terão de chutar a bola nas marcações do gol.

Foram colocados à venda 29 mil ingressos para a partida. As bilheterias do Morenão serão abertas a partir das 10 horas deste sábado. O torcedor pode encontrar também pelo site www.blueticket.com.br.

De acordo com a assessoria de imprensa do Shopping Norte Sul mais de mil pessoas prestigiaram o evento e que muitas aderiram ao programa de sócio-torcedor do Palmeiras.

Multidão tomou conta dos corredores do Shopping Norte Sul Plaza. Foto: Geovanni Gomes
Multidão tomou conta dos corredores do Shopping Norte Sul Plaza. Foto: Geovanni Gomes
Multidão tomou conta dos corredores do Shopping Norte Sul Plaza. Foto: Geovanni GomesOs jogadores chegando no Norte Sul Plaza. Foto: Geovanni GomesA galera solta o grito Poooooorrrrcccoooo nos corredores do shopping. Foto: Geovanni GomesO menino admira as taças mais cobiçados do futebol. Copa do Brasil e Libertadores. Foto: Geovanni GomesO pequeno Rafael Leite, 4 anos e o amigo palmeirense aguardavam na fila com a mãe Daniele Leite. Foto: Geovanni GomesO técnico Gilson Kleina e os jogadores, o artilheiro Alan Kardec e o zagueiro Henrique. Foto: Geovanni GomesOs sócios torcedores Avanti chegaram cedo para garantir fotos e autografo dos jogadores. Foto: Geovanni GomesA pequena posa para foto e mostra com orgulho o seu time do coração. Foto: Geovanni GomesDona Ercy Proença, corinthiana roxa, porém, parceira da família palmeirense. Ela vai torcer contra hoje a tarde no Morenão. Foto: Geovanni Gomes

Veja também