(67) 99826-0686
ALMS NOVEMBRO/ DEZEMBRO

Projeto prevê mudanças na bandeira e no brasão de Campo Grande

Município alega que símbolos foram criados quando a cidade ainda pertencia ao estado uno de Mato Grosso e não representa o momento atual

15 JUL 2018
Rodson Willyams
15h15min
Foto: Reprodução / Google

Os vereadores de Campo Grande podem analisar, na próxima terça-feira (17), em regime de urgência, Projeto de Lei que dispõe sobre a reformulação do Brasão e Bandeira do município.

Os atuais símbolos da Cidade Morena foram oficializados em 1967, durante a gestão do prefeito Plínio Barbosa Martins, por intermédio da Lei n. 1.022. Eles são constituídos pelo Brasão de Armas e pala Bandeira do Município, respeitando a heráldica nacional e respeitando elementos da natureza, culturais, geográficos e econômicos.

A justificativa é que quando os símbolos foram criados, Campo Grande ainda era um município do Estado uno do Mato Grosso, que tinha como a capital Cuiabá. E que simbologia da bandeira da Cidade Morena representa aquele momento.

Em mensagem encaminhada à Casa de Leis, a prefeitura estabelece que as especificidades quanto às cores, tamanho e modelo serão procedidas em regulamento a ser baixado por ato do Poder Executivo. 

Com a nova repaginada, a prefeitura afirma que a readequação do Brasão de Armas implicará na reformulação da Bandeira do município. O motivo, é que a bandeira foi criada anteriormente à eleição de Campo Grande à Capital do Estado, e traz no quadrilátero central a aplicação do Brasão de Armas em fundo amarelo, ao representar a coroa na cor dourada. Este necessita ser alterado para oferecer contraste, além disso, considerar os aspectos históricos, a ser representada em branco que simboliza Fé, Luz, Pureza e Integridade, como foi representada inicialmente, na criação da bandeira.

Outro problema identificado é que a atualização da legislação municipal quanto ao uso e representação dos seus símbolos está desatualizada, ocasionado a descaracterização destes com o passar dos anos, sobretudo pela desinformação e pelas mudanças de gestão dos poderes municipais. A mensagem foi encaminhada no dia 10 de julho de 2018 à Câmara Municipal.

Veja também