(67) 99826-0686

Bombeiro de Maracaju é promovido por ato de bravura após salvar crianças de prédio em chamas

O fato ocorreu na quinta-feira (16) do ano de 2010, em sobrado localizado a Avenida Marcelino Pires em Dourados

12 JUL 2017
Maracaju Speed
12h25min
Foto: Arquivo de jornal.

vO Militar lotado no Corpo de Bombeiros de Dourados na época Ronaldo Machado de Lima arriscou a vida para salvar duas crianças que estavam presas em um sobrado em chamas.

Hoje Ronaldo Machado de Lima é lotado no 13º SGBM/IND. do Corpo de Bombeiros Militar de Maracaju, desde fevereiro de 2013.

Fato

No dia 16 de setembro de 2010 o então SD BM Machado pertencente ao 1°SGB do

2º Grupamento de Bombeiros de Dourados, extrapolou o sentimento do estrito

cumprimento do dever bombeiro militar quando em um incêndio em residência no segundo

andar de um sobrado, e adentrou o local tomado pelas chamas, com forte calor e escuridão, arriscando a própria vida, onde alguns já haviam tentado e desistido devido a intensidade

da incerteza e do perigo, para salvar duas crianças que disseram estar presas lá no interior.

Sua atitude transcendeu a normalidade, mesmo na incerteza do seu retorno de dentro do sinistro e

ainda se realmente havia vítimas no local, o mesmo assim entrou duas vezes para resgatar

vidas pois achou uma criança de cada vez, pois além de companheiros experientes que já haviam

desistido de que seria possível o salvamento das crianças, o mesmo assim em um conjunto de bravura, coragem e audácia prosseguiu abdicando de sua vida em prol do outrem.

A rapidez e raciocínio do soldado Ronaldo Machado de Lima na época foram

qualidades imprescindíveis para o êxito do resgate e o ato de bravura em serviço é a

conduta do policial (bombeiro) militar, no desempenho de suas atribuições e para

preservação da vida de outrem, coloque em risco incomum a sua própria vida,

demonstrando coragem, audácia e presença de qualidades morais extraordinárias.

Houve grande comoção e repercussão na mídia nacional, através de vídeo no YouTube,

que foi gravado por expectadores durante alguns minutos após a ação do militar, e ainda fotos que foram publicadas na revista nacional “Emergência”.

Considerando que no incêndio em questão, além da alta temperatura chamas e continha monóxido e dióxido de carbono é responsável entre 60 e 80 % de óbitos e sequelas em nas vítimas no incêndio, e que a rapidez da ação foi o imprescindível para o êxito do salvamento, onde o tempo em segundos fariam a diferença foi emocionante o clamor do público, a multidão com um resquício de esperança de ainda haver vida dentro daquele ambiente; pessoas que encontravam-se na avenida Marcelino Pires (Dourados), vibraram perante o salvamento aumentando demasiadamente o

prestígio do Corpo de Bombeiro Militar perante a sociedade douradense.

O soldado bombeiro militar que possui excelente preparo físico, possui vários

cursos militares, é mergulhador de resgate, participou da Força Nacional, e também na

carreira pregressa exerceu a função de Oficial R2 no Exército Brasileiro no Comando Militar da

Amazônia, onde teve uma carreira que veio a somar em seu currículo com inúmeras condecorações, inclusive medalha de prata do serviço Amazônico e Medalha no Grau de Cavaleiro do Estado de

Roraima e Diploma de Melhor aptidão física expedido pelo General de Exército.

Decreto de Promoção por Ato de Bravura

DECRETO “P” Nº 3.254, DE 29 DE JUNHO DE 2017.

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL, no uso das suas atribuições legais,

R E S O L V E:

PROMOVER, por ATO DE BRAVURA, à graduação de 1º SGT BM ao 2º SGT QPBM-1º Ronaldo Machado de Lima, matrícula n. 122104021 por ter praticado atos não comuns de coragem e audácia que, ultrapassando os limites do cumprimento do dever, representam feitos indispensáveis às operações desenvolvidas pela Polícia Militar do Estado de Mato Grosso do Sul, devidamente comprovados em Investigação Sumária por Conselho Especial designado pelo Comandante Geral da Polícia Militar do Estado, com fundamento no art. 56 da Lei Complementar n. 053, de 30 de agosto de 1990 e inciso II do art. 34 do Decreto n. 10.769, de 9 de maio de 2002 (Processo n. 31/501574/2014).

 

Veja também