TJMS
re9
(67) 99826-0686

Operação ''Padroeira do Brasil'' da PMA já aplicou R$ 200 mil em multas

Fiscalização continua até segunda-feira (17) em todo o Estado

13 OUT 2016
Thiago de Souza
18h53min
PMA também apreendeu pescado irregular em MS Foto: PMA divulgação

O balanço parcial da Operação Padroeira do Brasil, realizada pela PMA (Polícia Militar Ambiental), em Mato Grosso do Sul, contabilizou R$ 200 mil em multas, a maior delas, R$ 125 mil por desmatamento ilegal em uma única propriedade, próximo a Coxim.

A ação conta com 362 homens que dão reforço a outra operação, a ''pré-piracema'', que visa coibir a pesca predatória, comum nessa época que antecede o defeso, já que os cardumes se encontram formados, o que facilita a captura dos mesmos. 

Segundo o Coxim Agora, outro fator de atenção dos militares foi o fechamento da pesca no Mato Grosso, no dia 1º, fator que atrai pescadores para rios da região norte de MS, divisa entre os dois estados. Entre eles estão os rios Correntes, bem como nas áreas mais longínquas do Pantanal, como Foz do rio Piquiri, rio São Lourenço, Cuiabá e Paraguai. Esses locais já são pontos extremamente preocupantes em que a PMA tem mantido fiscalização preventiva constante. 

Balanço parcial - Até o momento foram 15 autuações por pesca ilegal, sendo um pescador preso por pesca predatória. 77 kg de pescado foram apreendidos, quatro barcos e quatro motores de popa. As multas aplicadas por pesca ilegal foram de R$ 11.100,00.

Com relação aos petrechos ilegais foram apreendidos e retirados dos rios os seguintes: 11 redes de pesca, duas tarrafas, nove espinhéis e 245 anzóis de galho. A fiscalização intensificada é fundamental para a retirada desses petrechos proibidos, com alto poder de dizimação de cardumes.

Com relação aos outros crimes e infrações ambientais foram 13 autuações, com multas aplicadas de R$ 189.600,00. 

 

Veja também