conadhe
OUTUBRO ROSA
(67) 99826-0686

Sobe para cinco o número de vítimas abusadas por professor pedófilo

O suposto estuprador acumula cinco acusações contra ele pela prática de molestar sexualmente mulheres e crianças

4 OUT 2017
Anna Gomes
11h25min
Foto: JP News
interior-interna1
99

A Polícia Civil de Brasilândia identificou mais duas crianças que foram vítimas do fisioterapeuta e lutador três-lagoense Alex Ortiz. Uma delas, com nove anos hoje, teria sido abusada pelo suspeito recentemente. A outra, com 16 anos atualmente, que também procurou a polícia para denunciar o crime praticado por Ortiz há seis anos, quando fazia aulas com ele em Três Lagoas, município distante aproximadamente 330 quilômetros de Campo Grande.

Segundo a Polícia Civil, a partir das novas vítimas identificadas, o lutador e medalhista acumula cinco acusações contra ele pela prática de molestar sexualmente mulheres e crianças.

De acordo o site JP News, o delegado titular da Delegacia de Polícia Civil de Brasilândia, Thiago Passos, destaca que os policiais estão apurando a existência de outras vítimas que teriam sido abusadas pelo suspeito durante sessões de fisioterapia ocorridos em Brasilândia e Três Lagoas.

A polícia reitera um pedido às vitimas: "Denunciem o agressor à polícia contribuindo para que os crimes do pedófilo sejam  punidos e não sejam feitas mais vítimas. Tanto a investigação quanto o processo tramitam em absoluto sigilo", informou o delegado.

Prisão

O lutador Alex Ortiz foi preso na tarde da última sexta-feira (29) em Brasilândia. O mandado de prisão temporária foi expedido pela Vara Criminal de Brasilândia e cumprida pela equipe da Polícia Civil comandada pelo delegado titular, Thiago Passos. O crime teria sido praticado contra uma menina de 10 anos que era aluna do lutador, quando a levou, junto a um grupo de crianças, para a própria casa dele. Ortiz teria convidado a menina para assistir um filme e colocou um cobertor sobre a menina. Foi nesse momento que com as mãos, ele acariciou a criança e consumou o abuso. Após o boletim de ocorrência registrado e o pedido de prisão foi solicitado pelo delegado Thiago Passos que foi expedido pela Justiça Criminal na tarde da sexta-feira (29).

Outros dois boletins de ocorrência por molestar sexualmente mulheres foram registrados. Em um dos casos, a própria filha do suspeito foi a vítima. Ainda segundo o site JP News, antecipou na sexta-feira (29), em junho de 2016, um boletim de ocorrência por importunação ofensiva ao pudor foi registrado contra o lutador, onde a vítima é uma mulher de 20 anos que fazia sessões de terapia com o suspeito devido à escoliose. Na oportunidade, a vítima alegou que o fisioterapeuta durante uma consulta colocou uma das mãos por dentro da calça da jovem e tocou as partes íntimas da mulher. O fato teria ocorrido em um posto de saúde no bairro Vila Alegre. 

interior-interna2
nando viana

Veja também