conadhe
tjms
(67) 99826-0686

Trio acusado de matar radialista a tiros é condenado em MS

Dois dos três acusados foram julgados ontem

9 AGO 2017
Anna Gomes
10h30min
Foto: Arquivo Top Mídia News
interior-interna1
99

O tribunal do Júri da cidade de Itaquiraí já condenou o trio acusado de matar a tiros o radialista Ailton Ferreira de Oliveira, de 35 anos, conhecido como "Verdinho". Nesta terça-feira (8), aconteceu o julgamento de dois dos três autores.

O primeiro a ser julgado e condenado foi Paulo Sérgio Vieira, de 26 anos, vulgo “Paulinho”, autor dos cinco tiros que provocaram a morte do radialista. Ele foi julgado no último dia 21 de fevereiro e foi condenado a 19 anos de prisão.

Na data de ontem, aconteceu o julgamento dos outros dois acusados, Mauro Queiroz Cáceres, 27 anos e Alison Roberto Carvalho Navier, de 24 anos. O julgamento dos dois réus começou às 9h da manhã, se estendeu até às 16h.

Mauro apontado como quem teria dado suporte a Paulinho e Alison, logo após o assassinato, foi condenado há 16 anos, sete meses e 15 dias de prisão. Conforme o site Tá Na Mídia Naviraí, já Alison, apontado como o mandante do crime, mostrou-se arrependimento, pediu perdão à família e por não estar bem de saúde, preferiu ficar em silencio e não responder as perguntas. Ele foi condenado a 19 anos e 03 meses de prisão.

Após o termino do julgamento os acusados foram levados novamente para o Presídio da cidade de Dourados.

Crime

O radialista que trabalhava como locutor, na rádio Vale Azul FM de Itaquiraí, foi assassinado com cinco tiros, na noite do dia cinco de agosto de 2015, quando chegava a sua residência. Ailton foi atingido com um tiro nas nádegas, um nas costas e três na cabeça, morrendo no local, antes da chegada do socorro.

Logo após o crime a Polícia Civil de Itaquiraí começou a trabalhar no caso e levantaram pistas conseguindo então identificar os três autores Paulo, Mauro e Alison, sendo todos moradores em Naviraí.

Da data do dia nove de setembro 2015, quase um mês após o assassinato, a polícia conseguiu chegar até os três acusados, que foram presos em suas residências.

Ao ser questionado, o trio resolveu ficar em silêncio e não falar os motivos que os levaram a cometer o crime. A moto Twister, de cor prata, usada pela dupla após o crime, foi abandonada e apreendida pela polícia. A arma utilizada no assassinato não foi localizada.

Quatro dias após o assassinato do radialista, Paulo Sérgio Vieira chegou a ser preso pela Polícia Militar de Naviraí, ao ser flagrado com um revólver calibre 38, com cinco munições intactas. Levado para a Polícia Civil, Paulo Sérgio disse que usava a arma para sua proteção, já que teria sofrido uma tentativa de homicídio. Na ocasião, ele foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo, porém foi solto para responder pelo crime em liberdade após pagar fiança de R$ 2 mil reais.

 

interior-interna2
nando viana

Veja também