informe leilão
dr. hernia
(67) 99826-0686

Na Lata: sem ir ao trabalho, médicos terceirizam até protesto da categoria

26 JUN 2017
Lara Croft e Jesse James
15h00min

A terceirização da saúde chegou aos médicos. Mas não da forma que o leitor pensa. Com o calor voltando a dar as caras em Campo Grande, o primeiro dia de greve s dos médicos da rede municipal foi de protesto. Tudo muito válido, se não fosse por um detalhe: quem participou das manifestações não era médico.

Apesar do mote de quem usa jaleco na rua é pipoqueiro, era de se esperar que o protesto fosse feito pelo menos por pessoas usando branco, que é a vestimenta mais comum de quem trabalha na área de saúde. Dizem por aí que o próprio Sinmed/MS (Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul) quem "terceirizado" a manifestação.

E segundo quem acompanhou e viu de pertinho, jovens teriam sido contratados para empunhar bandeiras e faixas e foram assim, bem casuais. O assunto gerou polêmica nas redes sociais, onde uma imagem questionava: “Se não estão na manifestação? Se não estão nos postos de saúde? Onde estão os médicos?”

Pois é, ninguém sabe, ninguém viu...

Na Lata: Vereador do PP esquece Bernal e critica gestão passada

26 JUN 2017
America Singer
10h00min

Aliado de primeira hora do prefeito Marquinhos Trad (PSD), o vereador Valdir Gomes (PP) não se fez de rogado e disparou diversas críticas contra a gestão anterior, liderada exatamente pelo presidente regional do próprio partido, Alcides Bernal.

Durante discussão do projeto que concedeu reajuste salarial para os guardas municipais, em sessão parlamentar nesta quinta-feira (22), ele afirmou que a corporação está entre as categorias de servidores que não foram atendidas pela prefeitura.

Um belo soco no estômago de Bernal, que sempre usou a guarda municipal para se vangloriar durante a campanha. Quem não lembra do discurso de que, antes da gestão dele, os servidores estavam abandonados na antiga rodoviária?

Presidente do Sindicato dos Médicos recebeu R$ 162,9 mil da prefeitura em 2017

24 JUN 2017
Alice Liddell
16h16min

Presidente do Sindicato dos Médicos, o médico Flávio Freitas Barbosa recebeu R$ 162,9 mil no primeiro semestre de 2017 da prefeitura de Campo Grande. Ele alega que a categoria possui o pior salário de Mato Grosso do Sul, mas não é o que mostra o holerite dele, publicado no portal da transparência do município.

A Prefeitura Municipal de Campo Grande foi à Justiça e conseguiu uma liminar para suspender a greve dos médicos, marcada para começar às 7h de segunda-feira (26). Apesar de determinação judicial de multa diária de R$ 10 mil, a categoria promete desrespeitar a sentença e arcar com o prejuízo para garantir apoio ao sindicalista, que desafiou o Executivo.

Na Lata: Médicos desafiam prefeito e população que sofre sem atendimento

24 JUN 2017
Alice Liddell
15h58min

Em nota que circula nas redes sociais, o presidente do Sindicato dos Médicos, Flávio Freitas Barbosa, teria intimado o prefeito Marquinhos Trad (PSD) para conceder o reajuste à categoria com as seguintes palavras: 'segunda-feira não haverá greve só se o mundo acabar, no domingo à noite' (veja na imagem).

A Justiça, no entanto, considerou a greve ilegal e estipulou multa de R$ 10 mil por dia que a sentença for desrespeitada. No fogo cruzado fica a população. Se os médicos possuem o dinheiro para pagar a multa diária, as pessoas que estão doentes nem sempre têm os recursos necessários para procurar um atendimento particular. Como sempre a corda deve arrebentar para o lado mais fraco.

Na Lata: Cosip ameaça paz de vereadores com Marquinhos Trad

24 JUN 2017
America Singer
09h41min

Não é briga política, não é discussão sobre a arrecadação de Campo Grande, o que realmente ameaça a paz entre vereadores e o prefeito Marquinhos Trad (PSD) é a cobrança retroativa da Cosip, a tão conhecida taxa de iluminação pública.

Marquinhos bate o pé, vai cumprir a decisão judicial e cobrar a tarifa retroativa para regularizar o serviço de iluminação pública e, de quebra, desafogar as contas municipais, o que foi garantido com a aprovação de lei que desvincula 30% do orçamento, as chamadas ‘verbas carimbadas’.

Mas a intransigência mexe com os parlamentares e ninguém quer pagar essa conta. Está aí uma queda de braço boa de assistir!

Na Lata: Bernal planta espiã em gabinete de vereador na Capital

23 JUN 2017
Jessica Jones
14h00min

O ex-prefeito Alcides Bernal (PP) mantém a influência política como pode na Câmara Municipal de Campo Grande. A última foi a nomeação de servidora comissionada conhecida por defesas ferrenhas da gestão pepista nas redes sociais e, claro, no enfrentamento também.

A servidora, segundo funcionários da Casa de Leis, estaria agindo como ‘espiã’ para o antigo chefe, gravando, sempre que possível, o que andam conversando parlamentares nos corredores do Poder Legislativo. Mas já está todo mundo sabendo e medindo palavras perto da tal servidora. Uma verdadeira torta de climão!

Na Lata: MPE emendou feriadão com reunião desta semana

23 JUN 2017
Jessica Jones
10h00min

Após três dias de feriadão na semana passada, resultado das comemorações do Dia de Santo Antônio, padroeiro de Campo Grande, e Corpus Christi, os membros do Conselho Superior do Ministério Público Estadual andaram aproveitando a emenda e não conseguiram garantir o quórum necessário para análise das investigações que seriam julgadas na reunião desta terça-feira (20).

O resultado foi o atraso de uma sequência de inquéritos civis e procedimentos preparatórios, conforme publicado no diário oficial de hoje (22). Depois não vale reclamar do acúmulo de trabalho!

Na Lata: cobrança retroativa da Cosip pode abalar 'laços' entre Legislativo e Executivo

22 JUN 2017
O Inquisidor
14h00min

Embora os vereadores neguem que esteja nascendo uma nova era 'Bernal', só que desta vez com Marquinhos Trad, do PSD, a decisão envolvendo a Cosip se tornou uma queda de braços entre prefeito e vereadores.

Nesta semana, o prefeito foi incisivo ao dizer que a Câmara precisaria explicar à população sobre as decisões envolvendo a cobrança do imposto e ainda fez um 'adágio'. "Quem pariu Matheus que embale".

A resposta veio em peso por parte dos vereadores. Eles afirmaram que a decisão da cobrança do imposto é facultativa. E ainda sentenciaram: 'o que não se pode nessa casa e concordar com tudo', disse Junior Longo.

"Harmonia não significa dizer sim pra tudo", disparou Eduardo Romero, da Rede. Apesar de reiterar que 'esta administração possui diálogo'.

Na Lata: secretário de Marquinhos é primeiro a 'tomar pressão' de vereadores

22 JUN 2017
O Inquisidor
10h00min

O titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação (Sisep), Rudi Fioresi, terá que dar muitas explicações na Câmara Municipal sobre a cobrança da Cosip em Campo Grande. Além disso, os parlamentares engrossaram o coro que, embora a decisão seja retroativa, a cobrança é facultativa. E que articulação da prefeitura seria 'para ter caixa'.

Embora o presidente da Comissão Permanente de Defesa do Consumidor, vereadores Papy, do SD, afirme que o objetivo da audiência pública referente a cobrança retroativa da Cosip não seja para constranger ninguém, o clima entre legislativo e executivo começa a ficar tenso.

Representantes do TCE, MPE e da prefeitura são aguardados na audiência que acontece nesta sexta-feira (23), às 14 horas.

Na Lata Análise: Semed mantém professora preconceituosa e joga no lixo medidas contra bullying

21 JUN 2017
Vinícius Squinelo
13h49min

“Quanto aos projetos desenvolvidos contra bullying, a Semed tem um setor específico para tratar do tema, que é a Divisão de Educação e Diversidade. Cabe a essa divisão, realizar as capacitações aos professores, oferecendo oficinas e palestras e dando suporte para que eles desenvolvam projetos pedagógicos de combate ao bullying”.

O aspas acima é a posição oficial da Secretaria de Educação de Campo Grande, quando questionada sobre o desenvolvimento de ações contra o bullying escolar na cidade. Na teoria, tudo em céu de brigadeiro. Na prática, a história é outra.

Ao não tomar uma decisão rápida – e enérgica – sobre o caso Daniela Santana, a secretária de Educação, Ilza Mateus, joga por terra o bonito discurso de combate á todas as formas de discriminações dentro do ambiente escolar.

Para quem não lembra, Daniele Santana Gomes, professora da Rede Municipal de Educação de Campo Grande, tem alguns fortes e públicos posicionamentos, tais como: todo gordo é feio; a civilização pode ser extinta devido aos gordos; e, mais espantoso, bullying não existe.

Todas as falas acima publicadas em rede social e denunciadas. Arrependimento? Nenhum. Daniela manteve o discurso com direito a live (vídeo ao vivo no facebook) gravada em frente à um colégio municipal que dá aula.

Agora ficam questionamentos: como essa professora (de artes) trata seus alunos acima do peso? Alguém sabe? Não, ninguém sabe, até porque o ambiente escolar da Capital parece jogado às traças...

“A Semed está tomando todas as providências com relação ao caso e adotará os procedimentos conforme o estatuto do servidor”, fala a Semed sobre Daniela.

Ao adotar tal procedimento, agora sim na prática, a Semed demonstra que o bullying escolar – maior causa de suicídios em países do mundo inteiro – não é a maior preocupação em Campo Grande. Uma pena...