festival de reggae
erro medico
(67) 99826-0686

Adolescente torturado: delegado não descarta a possibilidade de homicídio

Inquérito da morte de adolescente deve ser concluído em uma semana

15 FEV 2017
Anna Gomes
12h00min
Foto: Arquivo Top Mídia News

O delegado Paulo Sérgio Lauretto da DPCA (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente) disse que provavelmente o inquérito da morte do adolescente torturado em um lava-jato de Campo Grande  deve ser concluído em uma semana. Ele destaca que o pedido de prisão preventiva foi pedido antes da morte do jovem e não descarta a possibilidade de caso virar homicídio.

"Já havíamos  pedido a prisão preventiva dos suspeitos como lesão corporal grave, agora como lesão corporal seguida de morte, mas não descartamos a hipótese de poder se tornar um homicídio. Tudo vai depender dos depoimentos que iremos colher, vamos ouvir testemunhas e alguns profissionais que atenderam o jovem. Também ainda estamos aguardando o exame necroscópico. Acredito que até a sexta-feira-24- que vem, já vamos ter concluído o inquérito", disse o delegado.

Thiago Giovanni Damarco Sena e Willian Henrique Larrea, ainda não estão presos porque ainda falta o poder judiciário decidir. "A Justiça já foi notificada sobre o pedido de prisão preventiva. São questões subjetivas que no final da análise do inquérito teremos as indicações necessárias", destacou.

A princípio, os suspeitos relataram para a Polícia Civil que tudo não passava de uma brincadeira com o adolescente. Conforme Lauretto que foi até o hospital ouvir a vítima, o fato foi negado pelo jovem que ainda destacou ter pedido várias vezes para a dupla parar, mas não parou.

Thiago Giovanni Damarco Sena e Willian Henrique Larrea só pararam com a tortura quando o adolescente vomitou e defecou. A diferença entre os crimes de lesão corporal seguida de morte e o homicídio são realmente o tempo que os suspeitos podem ficar presos.

Se responderem por lesão corporal seguida de morte, a dupla pode pegar até de 12 anos de cadeia, já para o homicídio o número é bem maior, já que a pena pode ser de até 30 anos.

Veja também