Corrida Cassems
(67) 99826-0686

Agente faz B.O após ser impedido de entrar armado em boate gay

Homem relata que se sentiu constrangido após ser barrado por segurança

10 SET 2017
Airton Raes
13h45min
Foto: Reprodução

Um agente penitenciário federal registrou boletim de ocorrência durante a madrugada deste domingo, 10 de setembro, após ser impedido de entrar armado em uma boate destinada ao público LGBTT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) localizada no centro de Campo Grande.

O servidor público federal F.M.B.L relatou que tentou entrar no estabelecimento chamado Boate Daza na Rua Candido Mariano se identificou como agente penitenciário federal e apresentou seu porte federal de arma de fogo. Um dos seguranças da casa noturna informou que nenhum policial ou pessoa poderia adentrar no recinto portando arma de fogo. O agente questionou se havia algum cofre com chaves para que guardassem sua arma o funcionário alegou que não e que a mando do dono do estabelecimento havia determinado a proibição.

O homem disse que diante disso foi impedido de entrar na boate e que se sentiu constrangido com a atitude do segurança e resolveu registrar boletim de ocorrência, mas não lembrava o nome do segurança que o barrou, apenas soube identificar que era negro. O agente penitenciário federal esclareceu na delegacia que de acordo com a situação de perigo de sua profissão em virtude de inúmeras ameaças de facções não cogita a ideia de ficar desarmado, além de ser amparado pela lei.

Veja também