(67) 99826-0686
Balanço PMCG fev

Amigos se despedem e dizem que policial morto a tiros foi heroi em Maracaju

Rocha foi assassinado a tiros enquanto lanchava com alguns amigos

10 FEV 2019
Dany Nascimento
10h01min
Foto: Reprodução/Facebook

Amigos e familiares utilizam as redes sociais para expressar a tristeza sentem ao tomar conhecimento do falecimento do Policial Militar Juciel Rocha Professor, executado a tiros na madrugada deste domingo (10), enquanto lanchava com alguns amigos em um estabelecimento de Maracaju.

O garupa de uma motocicleta chegou no local, foi em direção ao policial, que foi atingido com disparos de arma de fogo pelas costas. Um dos tiros, acertou a cabeça de Rocha, que não resistiu e morreu no local. Nas redes sociais, os amigos do militar dizem estar em choque como ocorrido e destacam a importância que Juciel tinha entre os amigos.

“ Hoje me despeço de um grande amigo que acaba de partir. Acho que ainda não consigo acreditar que meu querido se foi. Meu coração está de luto e meu peito já transborda de tanta saudade. Prometo sempre rezar por você, amigo, para que Deus lhe proteja aí em cima. É muito estranho saber que amanhã vou acordar e não poderei ouvir sua voz. Espero que saiba quanto você significa para mim. Sua falta será sentida todos os dias. Adeus, meu bom amigo, e que você descanse em paz”, escreveu Weslei Steinmetz Machado.

Helio Brasão relembra que Juciel se dedicava no dia a dia para proteger os moradores do município. “Que sacanagem essa heim meu amigo, quero que saiba que você foi uma pessoa maravilhosa que conheci, eu vi você realizando seu sonho mano me orgulho disso. Só de imaginar que agora onde eu estiver cantando não vou ver você para te chamar de Juciel do Arrocha, vai ser difícil conformar que você se foi meu amigo. Hoje quero te parabenizar por você ter dado o seu melhor para defender a população do bem da nossa Maracaju, quero te parabenizar pelo cuidado com cada amigo seu aqui que seu que você tinha cada um de nós especial em seu coração e parabenizar por todas a coisas boas que aqui você sempre proporcionou. Aqui comigo vai só ficar lembranças boas de ti das nossas modas pós treino de futebol da PM que Deus te receba de braços aberto meu amigo e que conforte o coração de todos familiares”.

Assim como Helio, Daiane Bogado relembra que o jovem enfrentava duras missões ao prestar serviço para a polícia. “Enquanto todos dormem, ele estava em lugares inimagináveis, matagais intransponíveis, bueiros fétidos, casas abandonadas, entre outros lugares a que alguém normal se recusaria ir. Enquanto todos dormem, ele estava em alerta máximo, tentando não apenas defender pessoas que nunca viu, nem mesmo conheço, mas também tentando sobreviver. Enquanto todos dormem no aconchego de suas casas debaixo dos cobertores, ele estava lá nas ruas debaixo da forte chuva, com frio e cansado madrugada adentro. Enquanto todos dormem, ele estava lá travestido de herói e mesmo não tendo superpoderes estava pronto para enfrentar o perigo, para desafiar a morte e, ‘quiçá, sobreviver’. Enquanto todos dormem, ele estava dividido entre o medo da morte e a árdua missão de fazer segurança pública. Enquanto todos dormem, ele sonhava acordado com um futuro melhor, com o devido respeito, com um justo salário, com dias de paz, mas principalmente com o momento de voltar para casa e de olhar sua família sua mãe e dizer-lhes que foi difícil sobreviver a noite anterior, que foi cansativo e até frustrante, mas que estava de volta e que tem por eles o maior amor do mundo”.

Thais Ratier ressaltou a covardia do suspeito, ao atirar no PM pelas costas. “A PM está de luto. Quão covarde é quem cometeu essa tamanha crueldade com vc”.

 

Veja também