TCE DEZEMBRO
SElviria Dezembro
(67) 99826-0686
PMCG IPTU 2019

Assassino de menino tem 17 anos e tentou estuprar vítima

Ele atraiu o menino oferecendo um tênis para o garoto que foi sufocado após gritar para não ser estuprado

14 MAR 2018
Anna Gomes
11h25min
Foto: Reprodução Facebook

A polícia já apreendeu o suspeito de assassinar Vitor Figueiredo Rodrigues Peixinho, de 10 anos, e jogar o corpo do garoto em um telhado de uma residência. O criminoso teria confessado o crime e adiantou que tentou estuprar a criança. A barbárie aconteceu na cidade de Nova Andradina, município distante aproximadamente 300 quilômetros de Campo Grande.

Conforme o delegado que investiga o caso, André Novelli, Vitor foi vítima de um homicídio, após o adolescente ter tentado abusar sexualmente da criança. O assassino, de acordo com o site Jornal da Nova, foi identificado e apreendido ainda na terça-feira (13), mesmo dia em que o corpo foi encontrado em cima de um telhado.

(Roupas do suspeito foram apreendidas. Foto: Jornal da Nova)

De acordo André, o adolescente contou que mora no mesmo bairro que o garoto e teria cometido o crime sozinho. “Ele saiu de uma balada no distrito industrial (no sábado à noite), voltou para o bairro (já na manhã de domingo), quando se deparou com a criança”, contou Novelli.

Vitor  estava a caminho da casa da avó – a menos de cem metros da residência de seus pais – quando o adolescente lhe atraiu oferecendo um tênis, levando-o para sua casa, que estava vazia, já que seus pais estavam em Nova Casa Verde - distrito de Nova Andradina.

“Ele despiu o menino, tentou manter relações, mas não conseguiu, pois ele chorou e gritou. Então, a forma de silenciar foi sufocando. Como não queria o corpo ali, deixou no telhado da vizinha e foi embora”, acrescentou o delegado.

(Casa onde o corpo do garoto foi encontrado. Foto: Nova News)

As investigações apontam que o corpo teria sido colocado no telhado no domingo (11), na terça-feira (13), por conta do odor, vizinhos o localizaram. Ele confessou o crime e, em conversa com a mãe (por mensagem de celular), havia dito que precisava fugir, pois havia matado uma pessoa.

O adolescente irá responder às aplicações legais que o caso requer e será encaminhado para a Unei (Unidade Educacional de Internação) de Dourados.

 

Veja também