(67) 99826-0686

Autor de duplo homicídio no Nova Lima está foragido no Paraguai

Ezequiel teria percebido a chegada de dois homens armados, se escondeu atrás do portão e matou a dupla

2 SET 2016
Dany Nascimento
17h01min
Foto: Geovanni Gomes

A polícia conseguiu identificar o autor do assassinato de dois homens no dia 12 de agosto, na frente de uma residência na Rua Randolfo Lima, no bairro Nova Lima, que fugiu para o Paraguai após praticar o crime. De acordo com o delegado da 2ª Delegacia de Polícia de Campo Grande, Weber Luciano de Medeiros, o autor Ezequiel Romero Spinoza, 28 anos, seria na  verdade a vítima dos rapazes mortos, Magno Gauber Guimarães, 32 anos e Ailton Marcio de Oliveira Ferreira, 32 anos.

Segundo o delegado, Ezequiel seria o dono da residência que estava passando por uma reforma, quando avistou Magno e Ailton chegando em um veículo Uno, de cor branca, placas HTC 8495. Ao perceber que Ailton desceu do carro com uma arma na mão, Ezequiel se escondeu atrás do portão da casa, aguardando o autor adentrar no local.

No momento em que Ailton entrou na casa, com uma pistola calibre 9mm na mão e uma pistola 380 na cintura, Ezequiel efetuou três disparos com uma pistola automática Glock calibre 9mm. Após atingir Ailton, Ezequiel saiu na frente da residência, e do portão, efetuou disparos em Magno, que dirigia o veículo Uno e morreu no local.

Após matar os dois, Ezequiel teria deixado a residência em uma motocicleta Biz, placa LMB 9593 de cor branca e depois viajou de ônibus até o Paraguai. Conforme o delegado, alguns pedreiros estavam na casa no momento do crime e haviam 'inventado' outra história, mas nos depoimentos reconheceram o autor e confirmaram que o mesmo estaria no interior da residência e não em uma moto.

"De início, as pessoas que estavam na casa disseram que dois homens em uma moto passaram e atiraram porque ficaram com medo do que poderia acontecer. Mas em depoimento, todos reconheceram o autor e confirmaram que Ezequiel estaria dentro da casa e seria o dono da residência", diz o Weber.

O delegado destaca ainda, que Ezequiel estaria na casa com a irmã e a filha no momento do crime. A polícia acredita, que todos seriam vítimas de Magno e Ailton. "Estamos investigando o caso para entender o motivo do crime, mas acreditamos que a intenção de Ailton era executar Ezequiel, a irmã e a filha".

Questionado sobre o que pode acontecer com as testemunhas que omitiram a verdade de primeiro momento, o delegado ressalta que nada acontecerá, já que durante os depoimentos elas alegaram medo de represália no dia do ocorrido e explicaram o caso, reconhecendo o autor.

Ezequiel continua no Paraguai e afirmou ao delegado que se apresentaria, mas até o momento, apenas encaminhou a arma do crime para a delegacia através de seu advogado. "Eu fiz um acordo de não pedir a prisão preventiva dele caso ele colaborasse se apresentando. Mas por enquanto, ele mandou apenas a arma do crime. Ele tem até o dia 15 de setembro para se apresentar, se ele não se apresentar, vou entrar em contato com a polícia do Paraguai e pedir a prisão preventiva dele".

De acordo com o delegado, as armas utilizadas pelo autor e pelas vítimas, são consideradas as melhores e mais caras armas de calibre 9mm. Uma outra arma que estaria entre as pernas de Magno dentro do Uno desapareceu e a polícia investiga o caso para chegar ao paradeiro do revólver.

Sobre o motivo que levou ao crime, o delegado aguarda a apresentação do autor para dar sequência nas investigações. Weber Luciano afirma ainda, que Ezequiel tem passagem na polícia por porte ilegal de armas. Já os dois mortos, teriam diversas passagens, uma delas, por homicídio.

Veja também