Cassems - Fev
(67) 99826-0686

Com criança de 8 anos no local, casal mata homem e ainda dorme com corpo na residência

O avô do menor suspeito do crime diz estar espantado com tamanha frieza do neto de 15 anos

30 SET 2016
Anna Gomes
09h35min
Avô do suspeito disse estar assustado com atitude do neto. Foto: Geovanni Gomes

O avô do adolescente de 15 anos que matou um homem a facadas diz estar surpreso com a frieza do neto. Segundo o idoso, o neto teria dormido com o corpo da vítima dentro da residência, juntamente com a namorada e o filho dela, de apenas oito anos.

"Estou sem ação com a frieza dele e da mulher também, os dois dormiram com o corpo dentro do banheiro e na residência tinha uma criança . A polícia veio aqui no começo da noite de ontem (29), mas acho que eles mataram esse homem na madrugada de quarta para quinta", acredita o idoso de 66 anos.

O menor matou um homem a facadas após mexer com a namorada, Vanessa Gonçalves Dias, de 29 anos. Após o crime, o casal ainda furtou a motocicleta e R$ 150 da vítima, que até o momento ainda não foi identificada.

O idoso é quem cuidava dos netos, o suspeito do crime e também outro menor de 17 anos. O homem destaca que, há três meses, alugou uma casa para Vanessa e, há aproximadamente um mês, o neto de 15 anos começou um namoro com a mulher.

"Aluguei a casa que tenho ao lado da minha. Daí eles se conheceram, mas faz pouco tempo que estão juntos. Não sei muito da vida dela, apenas que tem quatro filhos, mas com ela mora um menino de oito anos e acredito que no dia do crime a criança estava dormindo", disse.

O crime aconteceu no Jardim Los Angeles, região sul de Campo Grande. Morador do lugar há mais de duas décadas, o avô do adolescente se diz 'encabulado' com toda situação que está passando.

(Casa que Vanessa alugou ha cerca de três meses. Foto: Geovanni Gomes)

"Moro no mesmo bairro há 22 anos e fico com vergonha. Após o crime eles dormiram, até então, eu não sabia que tinha um corpo na casa, depois levaram a criança na escola como se nada tivesse acontecido".

Ainda conforme o idoso, ele só ficou sabendo que havia uma pessoa morta na casa quando o neto tentou guardar a motocicleta da vítima na residência do avô.

"Disse que não queria nada estranho dentro da minha casa, ele falou que o dono da moto estava morto e eu disse que não queria saber, mas que era para levar aquela moto para bem longe de mim. Depois ele e a Vanessa pegaram os documentos, roupas e desapareceram. Aí que ele me disse que havia matado um homem", explicou.

O irmão do suspeito, de 17 anos, relata que, quando chegou à residência e viu os policiais na casa levou um grande susto. "Achei que era brincadeira, não sabia o que estava acontecendo. Meu irmão sempre foi agitado, gosta de festas, mas não imaginava que poderia matar", disparou.

Crime

Um homem de aproximadamente 40 anos, ainda sem identificação, foi morto a facadas após 'mexer' com a namorada de um adolescente de 15 anos. O autor do crime estava em um bar acompanhado de Vanessa ingerindo bebida alcoólica.

Ao perceber que um homem havia mexido com sua namorada, o adolescente convidou o mesmo para ingerir bebida em sua residência e o homem aceitou. Após utilizar o banheiro da casa, a vítima foi atingida com um golpe de faca no pescoço e no peito.

Polícia

Conforme o delegado plantonista da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga, Cleberson Alves, após matar a vítima, o menor fez duas ligações e fugiu com a motocicleta do homem. "Após cometer o crime, o menor ligou para um parente e um amigo. Ele afirmou que tinha matado um homem dentro do banheiro da casa porque ele tinha se engraçado com a 'Loira', apelido da namorada. Em seguida, o casal fugiu com a motocicleta da vítima, uma motocicleta Shineray, levaram R$ 150 e o aparelho telefônico da vítima", explica o delegado.

(Delegado plantonista da Depac Piratininga revela que ambos tinham passagens pela polícia. Foto: Geovanni Gomes)

A polícia acredita que Vanessa teria participado do crime, segurando a vítima enquanto o menor esfaqueava e não descarta a possibilidade de uma terceira pessoa ter participado do crime.  Vanessa tem passagens por lesão corporal, abandono de incapaz, receptação e induzimento a fuga. Segundo a polícia, caso seja confirmada a participação da namorada no crime, ela responderá por homicídio, corrupção de menores e furto.

O menor, que seria o suposto autor do crime, tem passagem por ameaça, roubo com emprego de arma e furto. O caso, a principio, foi registrado como latrocínio (roubo seguido de morte), mas de acordo com o delegado, dependendo dos rumos da investigação, poderá se tornar homicídio, caso seja confirmado que o crime foi premeditado. 

Vanessa e o namorado estão foragidos.

Veja também