(67) 99826-0686

Com feriado, André Puccinelli tem que esperar mais um dia para chance de liberdade

Feriado 'prejudica' defesa do ex-governador

15 NOV 2017
Liziane Berrocal
09h44min
Renê Siufi é advogado de André e do filho André Junior Foto: Foto: André de Abreu

Com o feriado da Proclamação da República comemorado nesse dia 15, o ex-governador André Puccinelli terá que aguardar pelo menos mais um dia para ter a possibilidade de sair da cadeia. É que, segundo o advogado Renê Siufi, responsável pela defesa dele e de André Puccinelli Junior, ele só poderá apresentar o habeas corpus pedindo liberdade para seus clientes na manhã desta quinta-feira (16).

“É feriado, não há o que se fazer, temos que esperar. Mas não há motivos para ele continuar preso, ele nem foi processado”, afirmou Siufi sobre a prisão.

Durante a audiência de custódia, ele pediu que André tivesse a medida de prisão preventiva trocada pela tornozeleira eletrônica, o que não foi aceito. André passou a noite no Centro de Triagem no complexo penitenciário no Jardim Noroeste, na Capital.

Segundo a defesa, os remédios diários que o ex-governador toma já tinham sido levados para ele. André foi preso na manhã desta terça-feira acusado de participar de esquema de desvios de dinheiro da ordem de R$ 245 milhões.

Essa foi a quinta fase da Operação Lama Asfáltica, que dessa vez contou com a delação premissa do operador Ivanildo Miranda, o Cervejeiro, que em agosto deste ano procurou a justiça para entregar todo o esquema.

De acordo com as investigações da Polícia Federal, ele seria o “cabeça” de uma organização criminosa que agia com fraudes em licitações, direcionamento de licitações, além de lavagem de dinheiro. 

Veja também