(67) 99826-0686

Comandante da PMA que atirou em pescador agiu em legítima defesa, diz AOFS

Associação alega que oficial adiu diante das 'ofensas à sua integridade física e graves ameaças à sua vida'

12 NOV 2017
Diana Christie
16h32min
Foto: Reprodução

A AOFMS (Associação dos Oficiais Militares Estaduais de Mato Grosso do Sul) alega que o comandante da PMA (Polícia Militar Ambiental) de Coxim, tenente Anderson Ortiz, agiu em  legítima defesa quando atirou em um pescador durante entrevista no estúdio da Band FM, na tarde desta sexta-feira (10).

Em comunicado assinado pelo presidente da associação, Coronel PM Alírio Villasanti Romero, a AOFMS revela que entrou em contato com o oficial e colocou a assessoria jurídica da entidade à disposição dele, bem como ofereceu todo amparo necessário contra qualquer “ação nefasta”.

“Nas imagens que o comando da PMA disponibilizou ao público ontem (11), ficou nítido que o oficial agiu em legítima defesa diante das ofensas à sua integridade física e graves ameaças à sua vida. Segundo apurado por policiais, o responsável pelo ataque é um pescador conhecido na região pela agressividade e com passagens pela polícia por ameaça e tráfico de drogas”, destaca.

A AOFMS ainda ressalta que a “Polícia Militar Ambiental tem feito um belo e competente trabalho em todo o estado para proteger a fauna e a flora que tanto orgulha os sul-mato-grossenses. Neste cenário, em Coxim, as constantes apreensões, prisões e multas aplicadas para quem pesca de forma ilegal e predatória, têm causado desgosto e furor nos infratores, o que causa inquietação em relação aos policiais militares ambientais”.  

Ainda segundo Romero, “não se pode aceitar que homens e mulheres que dedicam a sua vida no intento de garantir um meio ambiente seguro, sustentável e, sobretudo, com belezas que atraem a atenção de milhões de pessoas, possam se sentir impelidos diante de ações desastradas de infratores. O policial militar age em defesa da sociedade, é o primeiro guardião das leis e da cidadania, merece total respeito em razão de suas atividades”.

O caso

O pescador Marcio Ferreira Vaz de Souza, de 34 anos, conhecido como Marcinho Baiano, foi atingido por um disparo de arma de fogo feito pelo comandante da PMA, 2º Tenente Anderson Ortiz Dias, em Coxim. O comandante concedia uma entrevista ao radialista Marquinhos Vaz, quando o pescador entrou no estúdio.

Durante a discussão, Dias sacou a arma e disparou acertando a perna do pescador. A vítima foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e encaminhada ao hospital regional Álvaro Fontoura. Amigos próximos do pescador relataram que Marcinho chegou a ter parada cardíaca sendo transferido para a Capital.

A Santa Casa informou que o paciente chegou ao hospital na noite desta sexta-feira (10). Ele estava consciente e orientado, porém, segue internado na área vermelha e está aguardando avaliação da equipe vascular. O quadro clínico dele é considerado delicado.

Veja também