TCE DEZEMBRO
(67) 99826-0686
PMCG IPTU 2019

Identificados os policiais presos em operação contra Máfia do Cigarro

Entre eles estão tenente, subtenente, sargentos e cabos, de Campo Grande e interior de MS

13 JUN 2018
Amanda Amaral e Diana Christie
17h09min

Foram divulgados os nomes de sete dos oito presos nesta quarta-feira (13) de feriado, na Operação Oiketicus, que mira policiais envolvidos na Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul. São eles Tenente Novaes, Subtenente Maíra, Sargento Kelson Udjacov, Sargento Espíndola, Cabo Salvador, Cabo Vagner e AL Cabo Ferreira.

Espíndola é irmão de coronel que já se encontra preso desde o mês passado, quando foi deflagrada a operação. Na ocasião, foram presos mais de 20 suspeitos de facilitar o contrabando em Mato Grosso do Sul.

Segundo a assessoria de imprensa do MPE (Ministério Público Estadual), foram cumpridos hoje oito mandados de prisão, e um nome não foi divulgado. Destes, são três policiais investigados em Campo Grande e cinco no interior do Estado.

A investigação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) identificou suspeitos de liberar cigarreiros diante do pagamento de propinas, que variavam de acordo com a carga. Os valores levantados pela operação apontam que os militares recebiam de R$ 2 mil a R$ 100 mensais para liberar as cargas.

Fontes ouvidas pelo TopMídiaNews, membros da polícia militar de Mato Grosso do Sul, se dizem 'felizes' com a operação da Corregedoria, e a encaram como uma 'limpa de maus elementos' dentro da corporação.

Operação

O nome Oiketikus escolhido para a operação  é de um inseto conhecido popularmente como “bicho cigarreiro”. Ela foi deflagrada no  dia 18 de maio, em 14 cidades do Estado.

No total, 21 policiais foram presos acusados de participação. Todos foram encaminhados para celas do Presídio Militar Estadual. O Gaeco também realizou uma força-tarefa, que recebeu o nome de “tropa de elite” e cumpriu 45 mandados de busca e apreensão.

Veja também