TJMS CIJUS
vivi
(67) 99826-0686

Dois homens são mortos após troca de tiros com a polícia em Campo Grande

Os dois tentaram fugir, atiraram contra a guarnição e foram baleados

17 FEV 2017
Dany Nascimento e Anna Gomes
07h40min
Veículo foi abordado pelos policiais na Avenida Albert Sabien Foto: André de Abreu

Dois homens foram mortos em uma troca de tiros com a Polícia na noite de ontem (16), em Campo Grande. Uma viatura do Batalhão de Choque fazia rondas pela rua Albert Sabien, quando avistou um veículo Celta trafegando pelo local, solicitando abordagem. Três homens estavam dentro do carro e no momento da abordagem, Anderson Luprózia Oliveira, 23 anos e Filiphe Chaparro de Oliveira, 23 anos demonstraram nervosismo e saíram correndo.

Um deles saiu correndo pela Rua Albert Sabien e o outro buscou refúgio na escuridão da Avenida Lúdio Martins Coelho. De acordo com o Batalhão de Choque, durante a perseguição, o rapaz que se escondeu na Avenida Lúdio Coelho efetuou três disparos de arma de fogo contra os policiais, que revidaram e acertaram o homem. Ele foi socorrido e encaminhado para o Hospital Regional, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

O outro rapaz, que tentou fugir pela Avenida Albert Sabien tentou roubar a motocicleta de um entregador de pizza que passava pelo local, na tentativa de fazer o trabalhador de refém, mas não conseguiu. Em seguida, ele também atirou contra a guarnição, que revidou e também acertou o jovem. Ele foi encaminhado para a Santa Casa de Campo Grande, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Os policiais encontraram uma pistola Ponto 40 com o homem que havia se escondido na Avenida Lúdio Coelho e um revólver calibre 38 com o fugitivo da Rua Abert Sabien. O motorista do veículo Celta ajudou os policiais na perseguição e afirmou que os dois rapazes haviam chamado ele para fazer uma 'correria', mas ele alega que não sabia que ambos eram bandidos.

Segundo o dono do veículo, os homens disseram que pagariam R$ 100 pelo transporte. O condutor buscou um dos homens no bairro Bonança e outro no bairro Noroeste.  Como o motorista ajudou a polícia no momento da perseguição, ele foi ouvido na condição de testemunha, já que afirma que desconhecia que se tratava de algum tipo de crime. 

Veja também