TJMS CIJUS
vivi
(67) 99826-0686

Equipe da área de segurança pública de MS conhece sistema de inteligência de MT

Objetivo do encontro é discutir ações conjuntas que estão sendo realizadas pelos três estados, em relação à repressão ao tráfico de drogas e as facções criminosas

16 FEV 2017
Assessoria
15h29min
Foto: Divulgação

Nos dias 16 e 17 de fevereiro, uma equipe composta por sete integrantes da área de inteligência da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul (Sejusp), participam no estado de Mato Grosso do Encontro de Inteligência Integrada de Fronteira.  A ação é resultado da reunião realizada no final do mês de Janeiro, em Campo Grande, que contou com a participação dos secretários de segurança pública de MS, MT e PR. O objetivo do encontro é discutir ações conjuntas que estão sendo realizadas pelos três estados, em relação à repressão ao tráfico de drogas e as facções criminosas.

Na quinta-feira (16), a equipe da área de inteligência da Agência de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) fará uma apresentação das facções que atuam no Estado e a equipe da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DENAR), falará das peculiaridades quanto ao tráfico de drogas. Já o Mato Grosso fará uma exposição de uma ferramenta que eles desenvolveram e logo depois, MS e PR irão demonstrar como atuam neste segmento.

No dia 17 será feita uma visita técnica as cidades de Cáceres e Porto Esperidião. Pela manhã as equipes devem conhecer o trabalho realizado pela Delegacia Especial de Fronteira (DEFRON), localizada em Cáceres, e em seguida embarcam para Porto Esperidião, onde visitarão Grupo Especial de Segurança na Fronteira (GEFRON), para conhecerem um projeto desenvolvido com cães, o núcleo de inteligência e o planejamento para realização de operações integradas.

A ideia que ficou definida durante o primeiro encontro  que aconteceu no mês passado, é que os estados utilizem um banco de dados já implantado em Mato Grosso, para gerenciar informações entre eles. Com a instalação da plataforma, informações sobre crimes ocorridos no Paraná poderão ser acessadas pelas policias de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, por exemplo. “MT atualmente possui um sistema chamado S3i, que é de integração de banco de dados. A proposta é compartilhar esse sistema. A partir daí teremos um ganho de estrutura de informações. Isso pode ser feito de forma imediata e sem custo”, destacou o secretário José Carlos Barbosa.

O que está sendo buscado pelos estados diante do momento em que o país vive conforme o secretário de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, é sair de uma posição reativa para uma proativa, uma vez que os três estados possuem características semelhantes, uma delas é a localização na região de fronteira. “Tenho certeza que teremos um ganho imediato com essa integração, pois a partir daí teremos ações concretas das policiais trabalhando em conjunto. Estamos nos antecipando ao Plano Nacional de Segurança Pública, que tem como medida a ser adotada a integração as forças policiais estaduais e federais, por meio dos Núcleos de Inteligência”, explicou.

Segundo Barbosa, a data da próxima reunião para apresentar os resultados concretos desta parceria também foi definida. “No dia 20 de março voltaremos a nos reunir em Mato Grosso do Sul, para apresentarmos os resultados práticos das ações que iremos implementar”, finalizou.

Veja também