Construa tudo
Liceu
(67) 99826-0686

Família lamenta morte de homem encontrado carbonizado em porta-malas de carro

Outro homem ainda está desaparecido fato este que aumenta as suspeitas da polícia

11 JUL 2017
Anna Gomes
14h08min
Foto: Reprodução Facebook

A casa do agrônomo Sebastião Mauro Fenerich, 69 anos, já foi periciada durante a noite de ontem (10). Ele seria o proprietário do veículo Hiunday HB20 que foi incendiado. Dentro do porta-malas do carro a polícia encontrou um corpo totalmente carbonizado e a suspeita é que o cadáver realmente seja do idoso.

A residência de Sebastião fica localizada  na Vila Planalto, em Campo Grande. Nas redes sociais os familiares fazem lamentações. "Quanta tristeza, descanse em paz, tio'', disse uma das suas sobrinhas.

O delegado que investiga o caso, Weber Luciano de Medeiro, da 2ª Delegacia de Polícia Civil não confirmou que o corpo realmente seja de Sebastião, mas tudo leva a crer que sim. Exames serão realizados já que o corpo estava totalmente queimado. O filho do idoso que mora no estado de São Paulo está a caminho da Capital.

Durante a perícia no veículo foi localizada uma parte da roupa que a vítima estava usando e seria a mesma que Sebastião usa em uma foto da sua rede social. A investigação começou através da placa do carro.

Com a placa, os policiais conseguiram chegar até o nome de Sebastião que seria o proprietário do veículo, que está estava em dia e sem nenhum histórico policial.

                                     

Não havia ninguém na casa do agrônomo que está desaparecido, fato este que acaba aumentando ainda mais as suspeitas de que realmente seja o corpo de Fenerich que estaria no porta malas do veículo. A família do idoso já estaria vindo para Campo Grande.

Crime

Um corpo totalmente carbonizado foi encontrado no porta-malas de um carro na Rua Missão Salesiana, no Jardim Seminário. Segundo uma testemunha que presenciou o fato, dois homens em uma caminhonete de cor prata teria jogado combustível no veículo da vítima.

Em seguida, a dupla supostamente colocou os galões na carroceria da caminhonete e fugiram. A testemunha acionou o Corpo de Bombeiros que usou dois mil litros de água para apagar as chamas, mas o corpo e o carro estavam completamente queimados.

Veja também