Corrida Cassems
studio center
(67) 99826-0686

Homem é preso após fincar faca nas costas da esposa

Vítima ficou com corte de 10 cm nas costas e lesões pelo corpo

15 JUL 2017
Da Redação
19h00min
Foto: Divulgação
policia-interna1
semana do transito

Na manhã deste sábado (15), o Copom (Centro de Operações Policiais Militares) recebeu uma denúncia, via 190, onde a comunicante informou ser amiga de uma mulher vítima de violência doméstica. Durante o atendimento, disse, ainda, que o autor agredia a vítima com socos, chutes, facadas e a impedia de deixar a residência.

No local informado pela solicitante, a equipe do Getam (Grupamento Especializado e Tático em Ações Motorizadas) fez contato com a suposta vítima que, acompanhada do esposo, negou os fatos narrados, via 190. Dada a experiência dos Policiais Militares neste tipo de atendimento e por perceberem indícios de violência nos braços da jovem – 25 anos de idade – adotaram meios de conversar com o casal separadamente, foi neste momento que a vítima se sentiu mais segura e passou a descrever o que tinha realmente acontecido.

Ela (a vítima), narrou aos policiais que, na noite de ontem, seu esposo chegou bastante alterado e violento. Não mais aguentando esse tipo de rotina, disse a ele; “Não aguento mais essa vida, vou separar de você e tô saindo de casa” (sic).  Foi neste momento que o autor – homem de 30 anos de idade – desferiu vários socos e chutes contra a vítima. Não satisfeito, foi a cozinha e voltou empunhando uma faca pequena desferiu um golpe nas costas da jovem. Vendo ela chorar e percebendo que isso chamaria a atenção dos vizinhos, ele foi a cozinha novamente e retornou com uma faca grande, onde passou a dar pranchaços (gíria popular que se refere a “bater de prancha”, com a lateral da lâmina da faca) por todo o corpo da vítima e, por fim, cortou os pneus da bicicleta da jovem dizendo; “quero ver onde você vai agora sua…” (sic).

As agressões resultaram em lesões pelo corpo, mais gravemente notada no corte de aproximadamente 10cm feito à faca nas costas da vítima, bem como os hematomas nos braços e pernas em ocasião dos pranchaços desferidos. Não bastasse as evidências físicas, a vítima se demonstrava emocional e psicologicamente abalada, completamente amedrontada pela violência sofrida.

Diante de tamanha situação de violência sofrida, os militares deram voz de prisão ao autor que, num primeiro momento, quis esboçar reação, mas foi contido, dominado, algemado e devidamente detido. A equipe recolheu as facas utilizadas no crime e ao perguntar à vítima se no interior da residência havia alguma arma de fogo, a mesma ainda muito abalada não respondeu, mas permitiu a entrada dos policiais que, durante a revista, encontraram – sob o guarda-roupas do casal – uma arma de fogo, calibre .28 e três capsulas de mesmo calibre, sendo uma intacta e duas deflagradas.

O detido, bem como as armas apreendidas, foi conduzido à Delegacia de Polícia, onde deve permanecer preso até que o Poder Judiciário Estadual se manifeste sobre o caso. Já a vítima foi encaminhada ao pronto-socorro, onde permaneceu sob cuidados médicos.
“Vimos uma moça completamente refém do medo, mesmo quando ela disse que estava tudo bem, percebemos um medo profundo em seus olhos. Não podíamos, simplesmente, virar as costas e acreditar naquilo que ela falava, precisávamos tomar uma atitude, pois tínhamos certeza de que a vida dela estava em risco. Foi nesse momento que a guarnição se dividiu e conseguimos deixa-la mais a vontade, longe do autor. Temos a vida como bem maior e, toda vez, que uma vida estiver em risco, daremos o melhor de nós para salvar essa pessoa” – disse um dos membros da equipe que participou da prisão.

Veja também