TJMS - Setembro
(67) 99826-0686

Jovem espancada em show contesta versão de segurança: 'bater em mulher não é força moderada'

No registro policial, constam que três pessoas foram agredidas, sendo duas mulheres que levaram um 'mata-leão'

12 MAR 2018
Thiago de Souza
17h00min
Foto: Repórter Top

Uma jovem de 25 anos relata ter sido cruelmente agredida por seguranças durante o show do rapper Projota, na noite de sábado (10), em Campo Grande. Ela contesta a versão dada pela empresa de segurança e diz que 'agredir mulher não é usar de força moderada'.

O responsável pela empresa JD Segurança Privada disse que os membros usaram de 'força moderada' para retira fãs que subiram no palco e queriam agarrar o artista.

Confusão parte I

A vítima diz que bebia na mesa dela quando foi até o palco tirar uma foto e voltou. Na sequência, o companheiro dela tentou subir no palco, mas desistiu. Ela relata que, neste momento, ele foi puxado por seguranças e agredido.

''Ele não estava reagindo e foram arrastando ele pelo pescoço. Estava com a cabeça sangrando'', criticou.

Jovem diz ter machucado pescoço após mata-leão. (Foto: Repórter Top)

A confusão ficou maior quando a mulher interveio para 'salvar' o companheiro. ''Eu disse: solta... solta. Aí bati no braço de um deles, pois ele não me ouvia e aí ele me deu um mata-leão'', contou.

A vítima disse que quase desfaleceu e foi retirada do local do show para fora. ''Eles só não continuaram me batendo porque um 'guri' falou que ia filmar tudo'', continua a vítima.

Confusão parte II

Depois de expulsa de dentro do clube Estoril, a jovem passou a ser acompanhada por uma segurança mulher. Nervosa, ela falou para a segurança que não precisava tocar nela. Nesse momento, ela viu uma briga entre rapazes e falou para a mulher: ''ali ó, os vagabundo brigam e vocês não fazem nada''.

A segurança então passou a fazer provocações contra a vítima, dizendo que ''eu era uma 'franguinha, toda tatuada e que eu era uma vagabunda curtindo um show de rap''.

As duas então começaram a brigar fisicamente e, a partir daí, a vítima disse ter batido bastante na segurança. Nesse momento, os colegas dela entraram no meio e começaram a agredi-la com mais violência do que antes.

''Me derrubaram no chute, meu pescoço tá roxo. Só não bateram mais porque muita gente interviu'', relata a jovem.

A vítima registrou ocorrência de agressão e vai fazer exame de corpo de delito para representar contra os seguranças.

''Não quero indenização, quero que eles sejam punidos', finalizou.

Casal alega espancamento durante show do rapper Projota. (Foto: Repórter Top)

Confusão parte III

Uma outra jovem, de 23 anos, relatou no mesmo boletim de ocorrência que foi agredida, também com um mata-leão. Ela teria desmaiado e foi levada para fora do show.

O caso foi registrado na madrugada do dia 10 na Depac Centro, em Campo Grande. O delegado de plantão pediu ao responsável pela equipe de seguranças que guarde as imagens das câmeras do local para apurar o fato.

Veja também