(67) 99826-0686
Câmara - Novembro

Morador de condomínio de luxo é agredido a pauladas após disputa por área de lazer

Os autores da agressão estavam visitando tios no condomínio em Caçapava (SP). Vítima teve traumatismo craniano e segue internado no hospital.

12 JUL 2018
G1
08h53min
Foto: Reprodução/Vídeo

Um morador de um condomínio de luxo de Caçapava (SP) foi agredido com pauladas e chutes por dois visitantes após um desentendimento provocado pela disputa de uma área de lazer. A Polícia Civil investiga o crime, que ocorreu no último dia 1º. A vítima teve traumatismo craniano e seguia internada até esta quarta-feira (11).

As imagens viralizadas mostram o morador saindo do carro para falar com o porteiro. Nesse momento um dos agressores dá uma 'voadora' nele e o outro se aproxima, dando pauladas na cabeça da vítima. Um terceiro homem, que conforme o G1 apurou seria tio dos agressores, aparece nas imagens.

A filha da vítima, de 5 anos, observa a agressão de dentro do carro. Quando a ação termina, ela corre para o lado do pai, que está ensanguentado.

De acordo com vizinhos, que não quiseram ser identificados, a confusão começou porque a vítima e a filha dele esperaram cerca de 30 minutos para utilizar a quadra do condomínio, que estava ocupada por crianças. Quando o espaço foi liberado, a vítima começou a estender uma rede de tênis no local.

Nesse momento, os suspeitos, que estavam hospedados na casa dos tios, avisaram que iriam usar a quadra para jogar bola, ignorando que a vítima queria usar o espaço para jogar tênis. O morador então retirou a rede do local e foi de carro com a filha até a portaria, fazer uma reclamação.

Quando desceu do veículo, ele foi atacado pelos dois jovens. A vítima teve traumatismo craniano e permanecia internado até esta quarta-feira (11) em um hospital em Pindamonhangaba. Após cometer a agressão, a dupla fugiu.

Vizinhos contaram à reportagem que a dupla é de São Paulo, mas é conhecida no local pela frequência com que visitam os parentes.

A família da vítima foi procurada, atendeu o G1 por telefone, mas preferiu não dar entrevista sobre o assunto. A reportagem decidiu preservar a identidade do homem agredido.

A violência chocou vizinhos e moradores da cidade. Nas redes sociais, menos de um dia após a divulgação, o vídeo foi compartilhado mais de 800 vezes em uma das publicações.

Investigação
O delegado responsável pelo caso, Régis Germano, informou que um boletim de ocorrência foi registrado e disse apenas que investiga o crime. O delegado não passou informações como a possível identificação dos suspeitos.

O advogado do condomínio, Carlos Tadeu de Carvalho, foi procurado pelo G1 e informou que o condomínio não iria se pronunciar sobre o assunto. A síndica Márcia Carvalho também foi procurada por telefone e e-mail e não retornou. Um representante da associação de moradores atendeu as ligações da reportagem e disse que eles não se manifestariam.

A empresa Engeseg, responsável pela segurança do condomínio, também foi procurada por telefone pela reportagem, mas não havia nenhum responsável para falar sobre o assunto. Ninguém deu retorno.

Veja também