Chapadão do Sul
OUTUBRO ROSA
(67) 99826-0686

Morte de adolescente 'é homicídio', mas decisão de prisão é encaminhada para Tribunal do Júri

A prisão foi pedida na terça-feira à noite, data da morte de Wesner, que morreu após ser agredido com uma mangueira

16 FEV 2017
Liziane Berrocal
18h06min

O Juiz Marcelo Ivo de Oliveira, da 7ª Vara Criminal, ainda não deu uma decisão sobre o pedido de prisão preventiva de Thiago Demarco Sena e Willian Larrea, responsáveis pela morte de Wesner Silva, 17  anos, que morreu após ser vítima de lesões causadas com uma mangueira de ar compressor em um lava jato da Capital.

O magistrado entendeu que o caso é de homicídio com dolo eventual e que fugiria da competência da vara criminal onde atua, sendo a decisão de prisão preventiva sendo repassada para uma das varas do Tribunal do Juri. 

Nesse caso, a decisão ficará nas mãos ou do juiz Aluízio Pereira dos Santos ou Carlos Garcete. A prisão preventiva dos dois suspeitos foi solicitada pela polícia no dia da morte do adolescente, na terça-feira (14).

Wesner morreu após ficar 11 dias internado na Santa Casa de Campo Grande. Thiago e Willian colocaram uma mangueira de ar no ânus de Wesner o que causou lesões graves no rapaz. Ele foi submetido a uma cirurgia, porém não resistiu as sequelas e morreu de parada cardíaca.

Veja também