conadhe
tjms
(67) 99826-0686

Motorista da Uber obriga passageiros a sair do veículo e deixa idoso sentado no meio fio

O condutor teria ficado irritado por conta dos passageiros estarem com comida dentro do veículo; idoso tem mal de Parkinson

6 AGO 2017
Rodson Willyams
15h36min
Irmãos foram embora de táxi após agressão de motorista de Uber Foto: Reprodução / RepórterTop
policia-interna1
99

Uma mulher de 56 anos, junto com o irmão de 64 anos, que tem mal de Parkinson, foram humilhados e abandonados no meio de rua, por um motorista do aplicativo Uber. O caso aconteceu na tarde deste sábado (5), na região central de Campo Grande.

Segundo o Boletim de Ocorrência, a mulher disse que acionou uma corrida por meio do aplicativo por volta das 17h05, e embarcou em um veículo Chevrolet Classic, na Rua Sobre, na Vila Carvalho. O motorista estaria com fone de ouvidos, mas até então nenhum problema havia sido registrado.

Já durante o caminho, a mulher teria pedido para que o motorista passasse antes do destino final no Mercadão, pois queria comprar pasteis. Ao comprar o alimento, a mulher embarcou novamente no veículo e o motorista teria se irritado com os passageiros e começado a 'gritar e a tratar mal' as vítimas dizendo que "não [era] para comer dentro do carro. É proibido comer dentro do carro".

Diante do fato, o motorista abriu a porta do veículo para que as vítimas saíssem. A mulher ainda relatou que seu irmão, além de ser idoso, possui mal de Parkinson e que, por este motivo, o motorista começou a tratar mal o idoso.

Ambos saíram do carro e o idoso precisou ficar sentado no meio fio. O motorista, identificado apenas como Valdir, foi embora deixando todos na rua. O caso foi registrado na Depac do Centro como desdenhar, humilhar, menosprezar ou discriminar pessoa idosa por qualquer motivo.

Após registrar o caso, os irmãos chamaram um táxi para ir para casa no bairro Tiradentes. 

A família

A reportagem entrou em contato com a família, que preferiu não se identificar, porém, confirmou o caso. A filha de uma das vítimas disse que elas se sentiram chateadas, uma vez que, desde que o aplicativo foi instalado na cidade, a família sempre utilizou o serviço e nunca teve problemas.

A filha da mulher de 56 anos ainda ressaltou que eles nunca tiveram a intenção de comer dentro do veículo e que o pacote com alimento foi entregue ao idoso fechado, com a intenção de apenas segurá-lo. E que devido a condição física do mesmo, não teria condições de comer no veículo, sendo necessário o auxilio de outras pessoas.

A família ainda explicou que não quis provocar uma rivalidade entre Uber e Táxi e esclareceu que, momentos após o ocorrido, coincidiu que um policial e um taxista passavam pelo local e auxiliaram o idoso. "A minha mãe continua muito nervosa pelo aconteceu, nós nem esperávamos que isso fosse divulgado. Todos ficamos chateados. A minha mãe ainda chegou a encerrar a corrida e pagá-lo", finaliza.

policia-interna2
nando viana

Veja também