FAPEC
Assembleia a  04 a 18/12
(67) 99826-0686
Word Wine - almoco japones

Polícia já tem suspeitos de quem matou e decapitou homem no Céuzinho

Motivo da execução seria uma guerra entre as facções criminosas PCC e Comando Vermelho

30 NOV 2017
Anna Gomes
17h00min
Foto: Wesley Ortiz

O delegado Márcio Shiro Obara, da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídio (DEH), disse que já possui alguns suspeitos de envolvimento no assassinato de José Carlos Louveira Figueiredo, de 41 anos, que teve o corpo encontrado sem cabeça na última terça-feira (29), no Céuzinho, saída para Rochedo, em Campo Grande.

Ao todo, seis homens estariam envolvidos no crime, desde quando sequestraram José e o filho, até quando aconteceu a execução. "Já temos suspeitos de pessoas que participaram, agora, estamos na busca de quem matou e de quem levou José até o local", adiantou o delegado.

A princípio, a morte de José seria em decorrência da guerra entre facções criminosas. O filho de José, de 17 anos, diz que ele foi sequestrado juntamente com o pai e ambos foram levados para uma casa, onde apanharam bastante de um grupo de seis pessoas.

Ainda segundo relatos do adolescente, o grupo foi até o Céuzinho, onde seu pai teria sido executado. Ele chegou a ouvir gritos do pai apanhando, além de também presenciar toda execução. Após o assassinato, o jovem foi liberado pelo grupo, mas ameaçado de morte caso contasse algo do que havia visto para alguém.

O adolescente ressaltou que os assassinos seriam supostos integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital). O rapaz diz que os homens acreditavam que pai e filho seriam do Comando Vermelho, facção rival, e este seria o motivo da execução.

Caso

O corpo foi encontrado sem cabeça, com as mãos e pés amarrados, preso às rochas da cachoeira. O caso segue sendo investigado pela (Delegacia Especializada em Homicídios).

Veja também