(67) 99826-0686
PMCG Novembro

Polícia monitora ninhos e fecha o cerco contra o tráfico de papagaios em MS

A prioridade, segundo a PMA, é evitar a retirada dos filhotes dos ninhos

15 SET 2018
Redação
14h25min
Foto: Divulgação

O tráfico de animais silvestres é considerado a terceira atividade criminosa mais rentável em todo o país, perdendo apenas para o de drogas e de armas. Porém, em Mato Grosso do Sul, o problema se resume quase que especificamente ao papagaio.

Só nesta semana, duas apreensões ocorreram na região, resultando na apreensão de 118 filhotes. As ações ocorreram em Novo Horizonte do Sul e em Ivinhema.

Por esse motivo, o período de agosto a dezembro é preocupante com relação ao tráfico de animais silvestres no Estado, pois é a época reprodutiva dos papagaios. Trabalhos preventivos nas propriedades rurais são realizados pela PMA (Polícia Militar Ambiental) para prevenir a retirada dos animais e aliciamentos de funcionários de fazendas e assentados pelos traficantes, visando sempre os filhotes.

Barreiras também são executadas nas saídas para o estado de São Paulo, que é para onde os papagaios retirados têm sido levados.

Prioridade

A prioridade, segundo a PMA, é evitar a retirada dos filhotes dos ninhos. Em 2016, 13 foram apreendidos em uma fazenda, com um funcionário aliciado por traficantes detido em flagrante em retirada dos animais, quando a encomenda feita pelo traficante era de 350 papagaios.

O mesmo traficante preso hoje (14) foi detido no ano passado com 34 filhotes de papagaios, três periquitos, um coleirinha e um pintassilgo, quando tinha encomenda para retira 500 filhotes de papagaios.

Ou seja, caso a PMA não executasse esse trabalho preventivo nas propriedades rurais, pelo menos 850 animais seriam retirados naquele e, possivelmente, apreendidos nas estradas, ou que chegariam ao consumidor final.

A região principal do problema e que é monitorada é basicamente a que constitui os municípios de Jateí, Batayporã, Bataguassu, Ivinhema, Novo Horizonte do Sul, Anaurilândia, Santa Rita do Pardo, Nova Andradina e Brasilândia, além de Naviraí e Mundo Novo.

Nessa região, ninhos também são monitorados para evitar a retirada dos filhotes, visto que essa é a preocupação maior.

O destino registrado até o momento dos papagaios é o estado de São Paulo. Sabe-se que as aves de lá saem para outros locais, porém, essa informação ainda não é confirmada, pois a PMA não trabalha com investigação.

Pela região de saída, verifica-se que os municípios onde o tráfico ocorre são os que ficam próximos a saída para esse Estado. Algumas vezes, a Polícia Militar Rodoviária de São Paulo também efetua apreensões de papagaios retirados de MS.

 

Veja também