(67) 99826-0686
PMCG Janeiro

Polícia prende quadrilha organizada e que 'envenenou' cachorro para roubar idosos em Campo Grande

Vítimas estavam com a neta de aproximadamente cinco anos de idade

11 JAN 2019
Thiago de Souza e Nathalia Pelzl
16h11min
Quarteto foi preso horas depois de roubar casa Foto: Wesley Ortiz

Quatro homens foram presos, na manhã desta sexta-feira (11), após tentarem roubar a  residência de um casal de idosos, na Mata do Segredo, em Campo Grande. Os criminosos chegaram a envenenar o cachorro para invadirem a casa.

A campana feita por policiais da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos durou 16 horas para prender os suspeitos. Um dos criminosos foi pego instantes após o roubo.  

Os outros foram presos, por volta das 5 horas. Um deles conseguiu fugir, mas foi capturado ainda na manhã de hoje, na região do Nova Lima. O roubo aos idosos foi a mando de um interno do presídio do sistema penal estadual.

O delegado adjunto da Derf, Mateus Zampieri, destacou a organização da quadrilha, cada um com uma função bem definida. Na residência morava um casal de aproximadamente 70 anos, que estava na companhia da neta, de cerca de cinco anos.

Foram presos Manoel de Melo Paiva, 26 anos, que já tinha passagens por estelionato e era o motorista do bando. O que chamou a atenção da polícia é que eles estavam em um HB 20 Hatch, alugado por Manoel, que também é motorista de aplicativo.

Caio Victor Florentino, 20 anos, também está atrás das grades e foi o responsável por jogar carne para cachorros da residência.

''Possivelmente a carne estava envenenada ou com algum sonífero para que os cachorros ficassem calmos e eles poderem pular o muro'', observou o delegado. Caio tinha passagens enquanto era menor de idade e foi preso pela manhã.

Diego da Silva Magalhães, 18 anos, que também tinha passagens por receptação e tráfico quando era adolescente. A função dele seria render a vítima, já que estava com um revólver calibre 38, com quatro munições.

O olheiro do bando era, segundo a polícia, Vitor Augusto Arboleia de Souza, 21 anos, sem antecedentes criminais no estado. Ele está em Campo Grande há um mês e veio de Brasília (DF).

A Polícia Civil trabalha para saber se há mais envolvidos, já que o assalto foi considerado bastante organizado. Zampieri destaca que idosos são mais visados e por isso devem redobrar os cuidados com a segurança.

Os quatro foram indiciados por associação criminosa armada e roubo qualificado na forma tentada. A divulgação dos criminosos é importante, segundo o delegado, para que outras possíveis vítimas do bando entrem em contato com a polícia.

 

 

Veja também