zé ramalho
RACIONAIS
(67) 99826-0686

Advogado, estudante e comerciante são presos por pedofilia na Capital; professor está foragido

Mulher também está entre os alvos de operação da PF; professor atua na educação infantil

18 MAI 2017
Anna Gomes
11h34min
Foto: Wesley Ortiz

A operação ‘­Cabreira’, da Polícia Federal, deflagrada nesta quinta-feira (18), resultou em três prisões em flagrante até o final da manhã. Os presos estariam com imagens e vídeos de pornografia infantil.

Ao todo, foram cumpridos dez mandados de busca e apreensão, que acabaram resultando nas prisões de um advogado, um estudante de direito e um comerciante. Todos eles estariam com milhares de imagens e vídeos de pornografia infantil. Inclusive, quando os policiais chegaram até a casa de um dos envolvidos, ele estava com um computador ligado onde compartilhava pornografia infanto-juvenil.

Conforme o delegado da Polícia Federal, Cleo Mazzotti, e Marcelo Alexandrino, da Delist (Delegacia de Defesa Institucional), um professor de educação infantil também está entre os investigados. Na residência do suspeito, os policiais encontraram vários materiais pornográficos, mas o professor não foi localizado.

(Cleo Mazzotti e Marcelo Alexandrino durante a coletiva de imprensa desta manhã. Foto: Anna Gomes)

Marcelo Alexandrino também destacou que a operação ocorre em todo Brasil e, em Campo Grande, aproximadamente 50 policiais federais realizaram as diligências. As prisões aconteceram nos Bairros Guanandi, Chácara Cachoeira e Vila Carvalho.

Vários computadores, tablets e celulares foram apreendidos e serão periciados. Entre os dez mandados, um seria na casa de uma mulher, que até o momento não foi presa.  As investigações continuam e Alexandrino destaca a importância das denúncias feitas pela população.

“O pedófilo não tem um perfil específico. Ele pode ser calmo, bonzinho no ponto de vista das pessoas, mas precisamos ficar sempre atentos. A Polícia Federal está conseguindo chegar até os criminosos que armazenam e compartilham as imagens de pedofilia, mas os abusos que acontecem dentro das casas ainda não, portanto, as denúncias são importantíssimas para as investigações”, ressalta.

Dos três presos nesta manhã, um deles já tinha passagem por abuso de incapaz. Das três prisões, apenas um dos suspeitos teria confessado o crime.

Operação

A Operação faz alusão a Araceli Cabrera Sanches Crespo, uma criança brasileira abusada sexualmente e assassinada de forma violenta na data de 18 de maio de 1973, no Espírito Santo. O dia de seu falecimento ficou estabelecido como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, conforme a Lei nº 9.970/2000.  

Veja também