(67) 99826-0686
PMCG Janeiro

Rapaz achado morto é identificado; assassinos avisaram família da vítima

Tiago de Jesus tinha 17 anos e quase foi degolado; crime ocorreu em Campo Grande

9 JAN 2019
Celso Bejarano
15h28min
Corpo do rapaz foi achado em rua do Jardim das Hortências Foto: Anna Gomes

Policiais civis identificaram como sendo Tiago da Silva de Jesus, 17 anos, o rapaz achado morto ontem, terça-feira (1), numa rua do Jardim das Hortências, em Campo Grande.  Ele foi morto por estrangulamento. 

Os supostos culpados pela morte teriam roubado o celular da vítima e, por meio do aparelho, anunciado o assassinato pelo aplicativo do rapaz no facebook. 

Essas informações foram anunciadas ao TopMidiaNews, pela assessoria de imprensa da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul.

A família de Silva de Jesus é de Sinop, cidade do interior de Mato Grosso, que fica a quase 500 quilômetros de distância da capital Cuiabá e 1,2 mil quilômetros de Campo Grande. 

Aos parentes, o rapaz dizia que estaria trabalhando numa fazenda, em MT, já há dois meses, contudo, ninguém os via há tempos. Mantinham diálogos somente pela rede social.

A assessoria de imprensa da PC informou que logo depois de o corpo do rapaz ter sido achado, os supostos criminosos, pelo celular da vítima, fizeram contatos via Facebook, com uma irmã de Tiago.

Os ainda desconhecidos da polícia, escreveram que Tiago tinha sido assassinado e, se quisesse saber se isso era verdade, que a irmã fizesse uma ligação por telefone ao Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal), para onde o corpo tinha sido levado.

A irmã da vítima seguiu a orientação e ligou para o Imol, onde confirmou a informação. Os supostos matadores também mandaram pelo Facebook cópia de uma reportagem que narrou o crime.

O ASSASSINATO

Na terça-feira de manhã, o corpo de Tiago foi achado caído no chão, ao lado de um carro velho, num trecho da rua 11 horas, no Jardim das Hortências.

Os assassinos usaram uma corda para matar o rapaz, que quase foi degolado, segundo o delegado que cuidou da ocorrência, Danilo Mansour. Depois de morto, os bandidos puseram um cobertor em cima do corpo.

Até a tarde desta quarta-feira (9), a polícia não tinha prendido os autores do crime. Para a polícia, Tiago teria sido morto por duas ou mais pessoas. O corpo dele ainda permanece do Imol e sua família avisou que viria de Sinop para providenciar o traslado.

Veja também