(67) 99826-0686

Testemunhas de 2º acidente causado por estudante de medicina entregam fotos à polícia

Nas imagens, João Pedro aparece sozinho em acidente que o pai assumiu a culpa

8 NOV 2017
Kerolyn Araújo
16h30min
Foto: André de Abreu

A Polícia Civil, por meio da 7ª DP, está investigando mais um caso de acidente de trânsito envolvendo o estudante de medicina João Pedro da Silva Miranda Borges, 23 anos, que matou a advogada Carolina Albuquerque Machado, 24 anos, na madrugada do dia 2 de novembro. Fotos entregues à polícia podem comprovar que o pai do jovem, João Carlos da Silva Jorge, 63 anos, assumiu a culpa do acidente no lugar do filho.

Conforme informações da delegada Christiane Grossi, que está investigando o caso, o acidente ocorreu em janeiro deste ano, na rotatória da Avenida Tamandaré com Euller de Azevedo. João Pedro estaria conduzindo uma caminhonete Nissan Frontier em alta velocidade, a mesma do acidente que vitimou Carolina, quando perdeu o controle do veículo e colidiu contra um Fiat Uno.

Na ocasião, ele teria fugido da cena do acidente. O pai do jovem, João Carlos da Silva Jorge, teria assumido que estava conduzindo a caminhonete no lugar do filho.

Segundo a delegada, o caso chegou à delegacia ontem (07), depois que os dois ocupantes do Uno reconheceram João Pedro como condutor do veículo. "Eles não lembravam do nome, mas lembraram do rosto do estudante quando viram reportagens por causa do acidente envolvendo a advogada", explicou.

As duas testemunhas do acidente foram intimidas e já prestaram depoimento na delegacia. Eles também teriam tirado fotos no dia do acidente, onde João Pedro aparece sozinho no local da colisão. As fotos foram entregues à delegada.

De acordo com Christiane, mais pessoas serão ouvidas nos próximas fases do inquérito, inclusive João Pedro e o pai.

Veja também