Aguas
tjms
(67) 99826-0686

Fiança de Puccinelli será paga com bens bloqueados do ex-governador, decide Justiça

Quarta fase da Operação Lama Asfáltica foi deflagrada em 11 de maio

18 MAI 2017
Airton Raes
13h15min
policia-interna1
Victor Hugo - 28 anos

O Tribunal Regional Federal Terceira Região determinou que sejam retirados R$ 1 milhão dos bens bloqueados do ex-governador André Puccinelli (PMDB) para o pagamento da fiança determinada após a deflagração da Operação Máquinas de Lama, quarta fase da Operação Lama Asfáltica.

O desembargador federal Paulo fortes determinou a retirada da tornozeleira eletrônica de Puccinelli. A fiança de R$ 1 milhão foi mantida, mas no despacho determinou que o valor fosse retirado pela própria justiça dos bens já bloqueados. André Puccinelli possui caderneta de poupança no valor de R$ 3,4 milhões, conforme declarado ao Tribunal regional eleitoral.

A juíza Monique Leite havia determinado fiança de R$ 1 milhão para ser paga até o dia 22 de maio, sob pena de Puccinelli ter a prisão provisória decretada. O juiz  Fábio Luparelli concluiu que o valor de R$ 1 milhão é um valor razoável considerando os prejuízos descobertos durante a investigação Lama Asfáltica. “Frise-se que a fiança arbitrada no valor de R$ 1.000,000,00 é absolutamente necessária face ao prejuízo até agora apurado no valor de aproximadamente R$ 145.000,000,00.”, completou.

Puccinelli estava usando o monitoramento eletrônico desde o último dia 11 quando a Polícia Federal o levou para depor na sede da PF na Capital e de lá ele seguiu para a Agepen onde foi colocada a tornozeleira. A decisão da retirada da tornozeleira é suspensiva, ou seja, ainda pode ser mudada.

Na nova fase, a PF identificou desvios de R$ 80 milhões nos contratos com o Poder Público e R$ 22 milhões usados no pagamento de propinas para empresários, servidores públicos e políticos. Somando com as fraudes de R$ 11 milhões e R$ 43 milhões identificadas nas outras fases da Operação, os desvios somam mais de R$ 150 milhões. Mantém-se o padrão de superfaturamento de até 20% sobre as obras e serviços

policia-interna2
nando viana

Veja também