FAPEC
Assembleia a  04 a 18/12
(67) 99826-0686
Lets segurança

Vídeo: assassino de Mayara manteve rotina 'normal' após crime

Suspeito apareceu fazendo compras em um supermercado horas antes de ser preso

8 AGO 2017
Kerolyn Araújo
15h16min
Foto: Reprodução

Luis Alberto Bastos Barbosa, 29 anos, que foi indiciado por latrocínio pela morte da musicista Mayara Amaral, 27 anos, manteve uma rotina normal após desovar o corpo da vítima na região do Inferninho, na saída para Rochedo.

Câmaras de segurança mostram vários momentos do suspeito após o assassinato da musicista. As primeiras imagens, disponibilizadas pelo motel onde ele passou a noite com a vítima, mostram Luis chegando ao local às 22h05 do dia 24 de julho e saindo às 10h do dia seguinte, já com Mayara morta.

Na sequência, Luis para em frente a uma casa no período da manhã e sai do local no carro da vítima no período da noite, quando o corpo da vítima já havia sido encontrado. Na manhã do dia seguinte, poucas horas antes de ser preso, câmeras de segurança de um supermercado flagraram Luis fazendo compras no local.

Indiciado por latrocínio e ocultação de cadáver

A Polícia Civil concluiu na sexta-feira (04) o inquérito da morte da musicista. Conforme a delegada Gabriela Stainle, da Defurv (Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos), ficou comprovado que Luis agiu sozinho tanto no latrocínio, quanto na ocultação de cadáver.

Ele foi indiciado pelos dois crimes e o inquérito já foi entregue ao MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul).

Os comparsas de Luis, Ronaldo da Silva Olmedo, 30 anos, o 'Cachorrão', foi indiciado por tráfico de drogas, e Anderson Sanches Pereira, 31 anos, por receptação.

Veja também