Corrida Cassems
studio center
(67) 99826-0686

Bolsonaro diz que todo brasileiro terá armas em casa e MST será recebido por 'cartucho de 762'

Jair Bolsonaro defendeu o porte de armas e maior reconhecimento da Polícia Militar pelo Estado

13 JUL 2017
Airton Raes
12h00min
Foto: Wesley Ortiz
politica-interna1
semana do transito

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC) em visita a Campo Grande na noite desta quarta-feira, 12 de julho, afirmou que se depende dele, “todo cidadão brasileiro terá direito a ter ama de fogo em casa”. Bolsonaro também afirmou que irá distribuir fuzis para que proprietários rurais possam atirar contra integrantes do MST durante invasões de terras.  “O que depender de mim, o homem do campo, o lavrador, o proprietário rural, terá fuzil na sua fazenda para se proteger do MST. Porque o cartão de visita para marginal invasor é cartucho de 762”, completou.

O parlamentar defendeu o porte de armas como uma das formas de políticas públicas contra a violência no País. “Quando se fala sem segurança pública, começa dentro da nossa casa. Não estou em campanha. Tudo começa por segurança. Sem segurança não tem economia. Começa com cada um de nós”, disse. Bolsonaro destacou que a facilidade de acesso as armas não vai aumentar a violência e sim inibir. “Ninguém compra arma para fazer besteira. Uma arma de fogo é mais importante que proteger a sua vida. É proteger a nossa liberdade. Nossa liberdade não tem preço”, completou.

Jair Bolsonaro também afirmou que a Polícia Militar precisa de maior reconhecimento do Estado Brasileiro. “Quando se fala de Polícia Militar. Levamos tiros de bandidos. Uma salva de palmas para o cabo Marcos. Podem ter certeza o no que esses homens precisam é apena suma coisa. Reconhecimento Estado Brasileiro. De Retaguarda jurídica. Não ser punido quando matar um vagabundo”, disse. 

Veja também