re9
lalu kids
(67) 99826-0686

Candidato promete criar farmácias 24h em Campo Grande

Na avaliação do candidato, a Saúde deve ser tratada com prioridade e muita responsabilidade por todo e qualquer gestor

16 OUT 2016
Vinícius Squinelo
10h12min
Foto: Divulgação

O candidato à Prefeitura de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), afirmou, durante entrevista a Rádio FM Moreninhas, neste sábado (15), que pretende implantar no serviço público de saúde municipal, as farmácias 24h, onde, a qualquer hora do dia ou da noite, os pacientes poderão retirar, gratuitamente, o medicamento prescrito pelo médico. O candidato afirmou também que tem como meta ampliar o atendimento no chamado “terceiro turno”, com o objetivo de desafogar o atendimento que não é realizado de manhã e de tarde.

Na avaliação do candidato, a Saúde deve ser tratada com prioridade e muita responsabilidade por todo e qualquer gestor. “Quem tem dor, não pode ficar esperando quatro anos por uma caravana de 10 dias. Todos nós temos que pagar os impostos todos os dias, mas não temos uma Saúde de qualidade, como deveríamos ter”, diz.

Marquinhos ressalta que, em suma, não é falta de dinheiro que emperra as ações e impossibilita as melhorias, haja vista que, o orçamento do município deste ano é de R$ 3,6 bilhões e, deste montante, 37% foram destinados à Saúde, o que representa aproximadamente R$ 1,6 bilhão.

“É uma questão de gestão e de prioridades. Dentro dessa realidade que, apesar de parecer, não é nada confortável, podemos fazer muita coisa. Agora, não vamos prometer aquilo que nós não podemos cumprir. Entendemos que essas são propostas possíveis de serem cumpridas e só depende de organização”, frisa.

O candidato reforça que, em um primeiro momento, será necessário reestruturar o sistema público de saúde municipal, com um trabalho de gestão e investimento em tecnologia.

“Temos que colocar os postos de saúde já existentes para funcionar de forma adequada. Hoje, por exemplo, o município conta com aproximadamente 1,2 mil médicos o que, em tese, atende o recomendado pela OMS (Organização Mundial de Saúde), quanto ao número de habitantes, mas é preciso reformular a questão do atendimento. Temos que implantar um sistema tecnológico, que vai garantir mais rapidez no atendimento e acompanhamento do paciente”, comenta.

Marquinhos diz ainda que pretende reformar algumas unidades de saúde e transformá-los na Clínica da Família para levar atendimento especializado e de qualidade para a população campo-grandense. “Na Clínica da Família, o paciente vai ter um acompanhamento adequado e um tratamento diferenciado. Desde a marcação da consulta, até o encaminhamento para a realização de um procedimento cirúrgico”, diz

Veja também