(67) 99826-0686
PMCG Janeiro

Chiquinho Telles pedirá afastamento de Bernal em caso de obstrução do trabalho da Comissão

Cassação

17 OUT 2013
Aline Oliveira
17h00min
Fotografia: Geovanni Gomes

 

O vereador Chiquinho Telles (PSD) declarou nesta quinta-feira (17), que vai aguardar o desenvolvimento do trabalho da Comissão Processante aprovada no início da semana, para então decidir se será necessário solicitar o afastamento do prefeito Alcides Bernal.

"Eu afirmei que iria sugerir o afastamento do prefeito, mas vamos aguardar um pouco. A Comissão começou a trabalhar ontem. No entanto, se verificarmos indícios de obstrução ao trabalho, como ele (prefeito) fez na CPI da Inadimplência, aí sim, podemos partir para o pedido de afastamento", explicou o parlamentar.

Chiquinho Telles argumentou que considera a equipe da comissão processante, composta pelos vereadores Edil Albuquerque (PMDB), Flávio César (PT do B) e Alceu Bueno (PSL) muito preparada e que dispõem de farto material para analisar o processo de cassação. "Há muitos indícios de irregularidades na administração. Existem muitos erros técnicos que a população não tem acesso, embora se reflitam lá na ponta. A falta de merenda nos Ceinfs e remédios nas Unidades de Saúde, ausência de limpeza em parques e praças nos bairros da cidade, são alguns exemplos".

O vereador considera que as irregularidades mais graves foram identificadas nas empresas Mega Serv e Salute. "Não é preciso ir muito longe para ver o que mais salta aos olhos, como os casos da Mega Serv, em que não identificamos o dono verdadeiro e a Salute, uma empresa com dois funcionários. A exemplo da prestadora de alimentos, a proposta apresentada para ganhar a licitação foi a de entregar carne para merenda escolar com 5% de gordura e no valor de R$ 6,25 o quilo. No entanto, após ganhar a licitação, os documentos comprovaram que a empresa entregou o produto com 15% de gordura e no valor de R$ 8,26", revelou.

Na avaliação de Chiquinho, a pior situação foi a coação feita em cima dos empresários que prestavam serviços como a RDM por exemplo. "A empresa prestava serviços há muito tempo para Prefeitura. Porém, o Bernal deixou de pagar até que o empresário decidiu romper contrato. Isso foi uma estratégia usada também com outros prestadores, sufocando-os até que desistissem de trabalhar com o Executivo", denunciou.

Questionado se acredita na cassação do Chefe do Executivo, o vereador foi categórico: "não tenho dúvidas de que após a apuração dos fatos, o prefeito será cassado. Os vereadores que têm compromisso com a verdade necessitam esquecer que são base ou oposição e se remeter aos fatos e ao bem da população, como a bancada do PT e do PPS ".

Veja também