festival de reggae
erro medico
(67) 99826-0686

Antes salvação, convênio para Exército recapear ruas de Campo Grande está na berlinda

Enquanto isso, o prefeito fechou acordo com o Governo para serviço de tapa-buracos

11 JAN 2017
Thiago de Souza
17h00min
Prefeito quer prazo para verificar convênio com Exército Foto: André de Abreu

Assinado em agosto de 2016, na gestão de Alcides Bernal, o convênio entre a Prefeitura de Campo Grande e o Exército Brasileiro, por meio do CMO (Comando Militar do Oeste) ainda está sob análise do prefeito Marquinhos Trad (PSD), que pediu 90 dias de prazo para dar uma posição. O mesmo será feito com outros contratos com o executivo, cujos pagamentos foram suspensos para avaliação. 

Ainda segundo a prefeitura, as planilhas que constam no contrato estão sob análise também da Caixa Econômica Federal e que o convênio será levado adiante após essa avaliação da instituição financeira.  

O  custo à época chegou a R$ 19.517 milhões para requalificação de 12 quilômetros de vias, entre elas a Avenida Bandeirantes, a Rua Brilhante, Guia Lopes e Marechal Deodoro. 

Porém, em novembro do ano passado, é que se deu a publicação do contrato com o Exército, no valor de R$ 24 milhões. O tempo das obras durariam 500 dias, segundo o Diário Oficial de Campo Grande. 

O valor, segundo divulgado na época, saltou de R$ 19 milhões para R$ 24 mi, já que não havia sido considerado o adicional noturno aos militares, já que as obras seriam feitas à noite para não atrapalhar o trânsito. 

Na manhã desta terça-feira (10), o prefeito Marquinhos Trad e a governadora em exercício, Rose Modesto, anunciaram investimento de R$ 50 milhões para recuperar, em caráter emergencial, a malha viária da Capital. A tratativa teve início na semana passada, em encontro com o governador Reinaldo Azambuja.

A previsão para assinatura do convênio, que será dividido em duas etapas, é 19 de janeiro. De imediato, o Estado investirá R$ 10 milhões para somar com mais R$ 10 milhões, que será a contrapartida do Município, para reforçar a operação tapa-buracos. Iniciada no dia 2 de janeiro, as 17 equipes já recuperaram mais de 6 mil buracos nas vias de maior trafegabilidade.

 

Veja também