conadhe
OUTUBRO ROSA
(67) 99826-0686

Governo, setor produtivo e BB divulgam financiamento de até R$ 2,3 bi do FCO

Pouco mais de R$ 1 bilhão do fundo ainda está disponível para empreendedores em MS

6 OUT 2017
Thiago de Souza
17h20min
Secretário diz que há R$ 1 bilhão disponível para MS Foto: Semagro - assessoria
politica-interna1
99

O Governo de Mato Grosso do Sul, o setor produtivo e o Banco do Brasil promovem nesta segunda-feira (9), palestra direcionada aos mais variados tipos de empreendedores. O objetivo é apresentar facilidades e atrativos para a tomada de crédito de R$ 2,3 bilhão do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste).

A apresentação será às 9h, no auditório da Fiems. A ação é intitulada “Dia do FCO Empresarial – Semana Nacional de Crédito”

A palestra será ministrada pelo superintendente do Banco do Brasil em Mato Grosso do Sul, Glaucio Zanettin Fernandes, que vai apresentar os novos procedimentos adotados para liberação de recursos do Fundo, destinado à implantação, ampliação e modernização de empreendimentos agrícolas, industriais, de comércio e serviços.

“Em Mato Grosso do Sul, R$ 1,33 bilhão do FCO já foram contratados e repassados aos empreendedores, mas ainda temos R$ 1 bilhão disponível. Desse total, cerca de R$ 674,3 milhões já foram aprovados pelo CEIF (Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis pelo FCO) mas ainda dependem da análise do Banco do Brasil para serem liberados.

O secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck lembrou que há recurso disponível e o prazo é de 31 de outubro para que todas as demandas dos setores rural e empresarial sejam internalizadas no banco.

De acordo com o secretário, “estamos promovendo uma ação conjunta que envolve a Semagro, o Banco do Brasil, a Fiems, a Famasul, a Amems, a Fecomércio e o Sebrae. Do montante de empréstimos liberados pelo FCO, R$ 870 milhões estão concentrados no setor rural e R$ 463 milhões no empresarial. Nosso esforço agora se direciona ao setor empresarial. A meta é ampliar o número de contratações nesse segmento. Para isso, teremos essa ação na Fiems e outras em Dourados e em Três Lagoas com o objetivo de tirar as dúvidas sobre o Fundo”.

Menos burocracia

De acordo com o superintendente do Banco do Brasil, Glaucio Fernandes, “os processos estão mais céleres, menos burocráticos e mais democratizados e, com isso, o Banco do Brasil está absolutamente certo de que haverá ampla adesão por parte do setor produtivo. Conseguimos automatizar os processos, encurtar uma série de etapas e, por isso, ganhamos velocidade na contratação e disponibilização dos recursos”.

O dirigente do banco acrescenta ainda, que as mudanças nas regras do FCO são importantes para a retomada do crescimento do País e, por isso, saíram do papel e estão, de fato, sendo colocadas em práticas pelo Banco do Brasil.

“Essa maior agilidade na liberação de recursos contribui para a promoção do desenvolvimento econômico, com a retomada da geração de empregos. Ainda que de maneira tímida, a economia do País está em ascensão e o empresário está estimulado a investir. Por isso, convidados aqueles que já tiveram alguma experiência com o BB, ou que ainda não conhecem a forma de atuação da instituição, a conhecer a nova cara do FCO”, reforçou.

Cartilha e plantão de dúvidas

Técnicos da Semagro estarão presentes no evento a Fiems, tirando as dúvidas dos empresários e apresentando a Cartilha do FCO, documento com dez páginas, a cartilha explica sobre regras, prazos, linhas de crédito e taxas tanto para o segmento rural quanto empresarial. A publicação está disponível no botão FCO, localizado do lado direito do site da Semagro (www.semagro.ms.gov.br).

Durante o evento, os técnicos do Banco do Brasil estarão à disposição do público presente para simular financiamentos e tirar as principais dúvidas. Outra novidade é que no evento, que terá transmissão ao vivo pelo Facebook da Fiems, será lançado o “WhatsApp FCO”, cujo número é (67) 99205-2111, para que empresários e produtores rurais tirem dúvidas sobre a aquisição de crédito.

politica-interna2
nando viana

Veja também