FAPEC
Assembleia a  04 a 18/12
(67) 99826-0686
cidade natal pmcg

Joesley afirma que pagou propina pela primeira vez ao governo de Zeca do PT

Em entrevista, sócio da JBS afirmou que esquema permaneceu nas administrações do PT, PMDB e PSDB

17 JUN 2017
Airton Raes
13h00min
Foto: André de Abreu

Em entrevista à revista Época, o sócio da JBS Joesley Batista revelou que o modelo de distribuição de propina pela empresa aos políticos começou pelo governo de Zeca do PT em Mato Grosso do Sul. Depois, ainda conforme o delator, permaneceu pelos governo seguintes.

A revista perguntou para Joesley quando que ele começou a pagar propina. O sócio da JBS respondeu que foi durante o governo do PT em Mato Grosso do Sul. “No governo do PT. Quem inaugurou esse sistema foi o governo do PT. A primeira vez que fui abordado com essa forma de operar foi em Mato Grosso do Sul, no governo do Zeca do PT”, disse.

O delator afirmou que encontrou dentro do Governo do Estado um esquema onde se negociava diretamente com o governador e secretários, o que Joesley chama de ‘nandar de cima’ a distribuição da propina. “Vi uma estrutura organizada no andar de cima, com o governador. As coisas no estado só funcionariam dentro da normalidade se estivéssemos alinhados com eles”, explicou.


O sócio da JBS reiterou o que já havia dito na delação premiada que o esquema inciado com Zeca do PT, passou para o governo sucessor, de André Puccinelli e seguiu na gestão de Reinaldo Azambuja. “Esse esquema perdurou até hoje. Foi do PT ao PMDB e agora, está no PSDB. Tudo com o mesmo modelo, o mesmo modus operandi. Mudam os nomes, mas o sistema permanece igual”, completou.

Durante a delação premiada do irmão, Wesley Batista afirmou que Joesley Batista tratava diretamente com os ex-governadores a distribuição da propina em troca da redução de ICMS em forma de incentivos fiscais. Wesley afirmou que não possuíam amis os registros de quanto foi pago e o modo que foi repassado para o ex-governador Zeca do PT.

Em nota oficial, Zeca do PT negou as denúncias e reafirmou que nunca pediu ou soube de propina vinda da JBS e que todas as revelações feitas precisam ser provadas por Joesley Batista. “Resta desafiado que seja apresentado qualquer prova ou indício do fato aludido na referida delação”, disse.

 

Veja também