TJMS
re9
(67) 99826-0686

Com nomes já definidos, Marquinhos vai sabatinar futuros secretários

Prefeito eleito promete escolhidos devem passar por 'sabatina' da sociedade

28 NOV 2016
Diana Christie e Airton Raes
07h00min
Foto: Assessoria

O prefeito eleito Marquinhos Trad (PSD) pretende iniciar a gestão com secretariado completo e já dispara convites entre aliados e técnicos que devem participar do primeiro escalão do município. “Alguns nomes já definimos e outros estamos tentando convencer. Temos bons nomes. Mas temos que dialogar com os seguimentos. Alguns nomes serão sabatinados”, declarou.

Marquinhos cita 'honestidade, capacidade técnica, lealdade e conhecimento' como critérios utilizados para a escolha, mas mantém os nomes em segredo. De acordo com ele, o novo secretariado deve ser divulgado apenas a partir do início de dezembro.

Somente a vice-prefeita eleita, Adriane Lopes (PEN), esposa do deputado estadual Lídio Lopes, do mesmo partido, está confirmada entre os secretários. Mesmo assim, não há informações sobre qual cargo ela deve ocupar na administração municipal, com várias especulações sobre a titularidade da SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social).

Na lista de possíveis nomes para compor o primeiro escalão está o ex-coordenador de Comunicação Social de Campo Grande, durante a gestão do ex-prefeito Nelsinho Trad (PTB), e atual presidente municipal do PSD, Robison Gatti Vargas. Informações de bastidores apontam até que Gatti poderia ocupar a Secretaria Municipal de Governo ou a de Juventude, sem contar a própria Comunicação.

Antônio Lacerda, atual presidente regional do PSD e coordenador da campanha de Marquinhos, e os membros da equipe de transição, Pedro Pedrossian Neto, Gilberto Calcante e Alexandre Ávalo também figuram entre os mais cotados, principalmente por participar da análise das contas da prefeitura para planejar a próxima administração.

Por fim, o médico urologista Marcelo Vilela completa a lista de possíveis secretários, mas ele já teria negado o convite, conforme bastidores. Ele é indicação do deputado federal Luiz Henrique Mandetta, primo de Marquinhos e presidente regional do DEM, para comandar a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde). 

Veja também