festival de reggae
erro medico
(67) 99826-0686

Marquinhos diz que Governo ignorou 300 mil pessoas ao reduzir ICMS da Capital

Trad comparou o corte a queda de uma bomba atômica no município

9 SET 2017
Rodson Willyams
09h30min
Foto: André de Abreu

O prefeito Marquinhos Trad, do PSD, criticou o corte de quase R$ 60 milhões ao ano nos repasses do Governo do Estado referentes ao ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Segundo ele, a redução deve impactar diretamente nas contas do município. "É como se tivesse caído uma 'bomba atômica' dizimando quase 300 mil pessoas", criticou o prefeito.

Marquinhos ainda informou que conversou com o governador Reinaldo Azambuja, do PSDB, sobre a questão, solicitando correções no índice, que está equiparado a 1989. "Conversei com ele pessoalmente, falei que a questão é técnica. Como que Corumbá teve aumento de 40%, se o prefeito de lá disse que caiu? Enquanto isso, Campo Grande, que cresce, perdeu", afirmou.

Ao ser questionado sobre os investimentos no município feitos pelo Governo do Estado, também no valor de R$ 60 milhões, o prefeito rebateu. "R$ 30 milhões já era do recapeamento, e eles só estão repondo. Os outros R$ 30 milhões, de fato, estão ajudando, deste R$ 20 milhões são da Saúde, mas tiraram R$ 60 milhões, então fica lá e cá".

Falta de repasse

O prefeito também denunciou a falta de repasse 'obrigatório' por parte do Governo do Estado, que não estaria sendo feito desde janeiro deste ano. "São R$ 20 milhões que não estão sendo feitos, eles recebem e não repassando. Nós estamos conversando por meio amigável para receber e não queremos ir à Justiça".

Os valores correspondem a diversos repasses que o prefeito não soube especificar quais são. Ele disse que o dinheiro poderia ajudar nas despesas da Santa Casa, por exemplo. "Mas estamos conversando". 

Veja também